Mercado

Preços do Boi, suíno e frango fecham o mês em queda

Conforme a Cepea, as reduções são consequência do baixo ritmo de exportação.

Várias galinhas brancas em um aviário olhando para a direita.
Foto: CNA/Divulgação

Após iniciar janeiro acima dos R$ 252/@, o Indicador do Boi Gordo CEPEA/B3 encerra o mês com uma queda acumulada de 2,9%, 31, a R$ 245. Pesquisadores do Cepea destacam que as escalas de abate, com uma duração relativamente prolongada, exerceram pressão sobre as cotações da arroba, especialmente para animais destinados ao abastecimento do mercado doméstico. De maneira geral, os preços oferecidos pelos frigoríficos desagradam os produtores, gerando certo desânimo para a reposição. Diante da impossibilidade de manter os animais no pasto ou no cocho, considerando o aumento nos custos, pecuaristas tradicionais e confinadores estão testando seus limites individuais de viabilidade na tentativa de regular a oferta.

Já a respeito dos preços do suíno vivo e da carne registraram quedas em janeiro. De acordo com os pesquisadores do Cepea, essas reduções foram consequência do baixo ritmo de exportação da proteína e da demanda interna enfraquecida. Nos primeiros 19 dias úteis de janeiro, a média diária de carne suína embarcada foi de 3,7 mil toneladas, uma expressiva queda de 22,7% em relação ao desempenho apresentado em dezembro de 2023, segundo dados da Secex. No mercado doméstico, as vendas fracas estiveram associadas ao menor poder de compra da população no final do mês, ao recesso escolar e à oferta elevada de suínos.

Por fim, os  preços da carne de frango também apresentaram queda em janeiro. A pressão, conforme os pesquisadores deste Centro, originou-se do aumento da disponibilidade interna decorrente da queda nas exportações e da demanda doméstica enfraquecida (devido a despesas extras da população e ao recesso escolar). No atacado da Grande São Paulo, a cotação média do frango inteiro resfriado foi de R$ 7,03/kg no primeiro mês do ano, representando uma retração de 2,6% em comparação com dezembro de 2023. Para o produto congelado, a baixa foi de 2,5%, alcançando R$ 7,04/kg. Por outro lado, o frango vivo manteve-se estável nesse período, refletindo a estratégia do setor de ajustar o alojamento de aves de corte de acordo com a demanda interna. O preço médio do animal no estado de São Paulo foi de R$ 5,11/kg, praticamente inalterado (-0,2%) em relação ao mês anterior. É relevante lembrar que, em junho de 2023, o preço do frango vivo atingiu o menor valor desde fevereiro de 2021, marcando R$ 4,44/kg.

As informações são do Cepea.

Para saber mais sobre cotações acesse o site.