Efeito El Niño encharca solo e atrasa a semeadura da Soja para a safra 2023/24

0
166
Foto de Marcos Antonio Nazari

Destaque Rural conversou com especialista em pesquisa agronômica, fisiologia e manejo de grandes culturas, Luiz Gustavo Floss e com o produtor de soja, Marco Antonio Suzin Nazari sobre os efeitos do El Niño na semeadura da Soja para a safra de 2023/24.

Não é novidade para o agricultor que a safra 2023/2024 está sob a influência do fenômeno El Niño, que causa o aquecimento geral da superfície dos oceanos, ocasionando um aumento do volume de chuvas ao sul do país. Mas ainda há bastante especulações sobre como este fenômeno irá impactar a safra de soja 2023/24

Para tirar algumas dúvidas sobre o assunto, o CEO do Grupo Floss, Luiz Gustavo Floss, conversou com o Destaque Rural no quadro “Desafios da soja”.

Floss explica que o primeiro efeito causado pelo alto volume de chuvas é o encharcamento do solo que atrasa a semeadura e também atrapalha a germinação da semente, compactando o solo. Além disso, há também o aumento dos fungos que atacam a semente antes e durante a germinação, sendo o fungo mais comum como o phytophthora sojae, que causa a podridão do caule e da raiz da soja.

Outro problema causado pelo El Niño é a menor incidência solar, o que é necessário para o crescimento da planta, e que em menor quantidade atrapalha no potencial de criação de vagem do baixeiro, uma perda muito grande para a produção da soja. 

Por isso, Gustavo Floss explica a importância de formar uma planta com maior capacidade de absorver citocinina (benzil-adenina) quando há sol, para que estas possam desenvolver mais raízes e posteriormente mais vagem de baixeiro. Para estimular este ciclo, também é possível investir em produtos a base de algas e extratos vegetais, para que a planta absorva determinados hormônios a fim de minimizar a degradação.

Produtor deve ter planejamento acima de tudo

Antes do início de qualquer atividade de plantio é necessário o planejamento de insumos, tempo e, principalmente, financeiro. A questão do El Niño vem sendo discutida a um longo tempo, possibilitando ao produtor a escolha por cultivares da soja de ciclo mais tardio.

Para o agricultor Marcos Antonio Suzin Nazari, o produtor precisava ter escolhido variedades intermediárias e tardias neste ano. Visando a janela de semeadura de 10 de novembro até 10 de dezembro.

Outro ponto que merece a atenção do produtor é a respeito da detecção e manejo dos fungos biotróficos, como o Oídio e a Ferrugem Asiática. Com o aumento da umidade a incidência destes fungos pode aumentar, por isso o produtor precisa ficar atento aos sinais e solucionar a questão brevemente.

Andamento da semeadura no Rio Grande do Sul

Para o CEO Gustavo Floss,  ainda  não há um atraso na semeadura, mas há uma possibilidade de atraso e de posterior perda de potencial de produtividade. Floss explica que, devido aos anos de seca, a aposta dos produtores foi a de cultivares mais tardias, com ciclos mais longos, como a 6.0 e 6.8. Dessa forma o ciclo ideal de semeadura é do dia 10 de novembro até o dia 10 de dezembro. Portanto, ainda estamos na janela de semeadura e ainda há um bom potencial de produtividade, sem haver um motivo de desespero neste momento.

O conselho do produtor Marco Antonio é sempre ter cuidado, não utilizando todos os recursos em um único ano e possuindo uma reserva econômica. A respeito das condições de plantio é preciso conhecer sua realidade, suas áreas e quais as possíveis variáveis que podem ocorrer naquele ano.

Realidade totalmente oposta no centro-oeste

Há dois problemas na safra 2023/2024: o centro oeste tem temperaturas muito altas e solo seco, podendo chegar a 60ºC em solos sem palhada, e o sul sendo o oposto, temperaturas mais baixas e alto nível de umidade do solo. Nenhuma das duas situações é a ideal, mas ainda assim não são situações que impossibilitam totalmente a semeadura, sendo necessário analisar o melhor momento para a semeadura em cada situação. Luiz Gustavo Floss explica que,

No caso do solo excessivamente seco, a primeira providência que deveria ter sido tomada era a palhada, pois ela mantém a umidade do solo, após é importante estimular a raiz da soja  para buscar água, que pode ser adquirida tanto a partir da chuva como através do orvalho da noite.