Chuvas mais regulares em fevereiro podem elevar safra de soja na Argentina

Bolsa de Cereais de Buenos Aires estima produção de soja no país em 53,10 milhões de toneladas

As previsões do tempo para o mês de fevereiro apontam para uma condição de chuva mais regular na Argentina. Diante dessa perspectiva, entidades do país já acreditam que a safra pode ser maior do que as primeiras estimativas de produção.

O Guia Estratégico para o Agronegócio da Bolsa de Rosário destaca que o mês fevereiro mostra bons sinais de chuva no radar, afastando de vez os temores das condições de seca, como foi registrado durante o mês de dezembro de 2019.

"Fevereiro começa com previsões muito interessantes. O lento aquecimento do Pacífico, a posição do anticiclone do Atlântico e os efeitos produzidos pela atual distribuição térmica da superfície do Atlântico Sul apontam para um cenário de chuvas normais", disse no guia da Bolsa José Luis Aiello, climatologista agrícola.

O mapa do Serviço Meteorológico Nacional da Argentina prevê que, entre os dias 06 e 12 de fevereiro, chuvas serão registradas sobre quase toda a Argentina. Os volumes moderados a altos serão vistos sobre áreas do Centro-Norte do país.

Veja o mapa de precipitação acumulada entre 31 de janeiro e 06 de fevereiro na Argentina:

Fonte: Serviço Nacional Meteorológico da Argentina

 

"Nesta semana, haverá chuvas muito importantes no Centro-Norte da região dos Pampas. Elas serão generalizadas em quase todas as áreas produtivas. Elas também chegarão ao Noroeste da Argentina", complementa Aiello.

Com as chuvas mais regulares, a projeção da Bolsa de Cereais de Buenos Aires para a soja passou para 53,10 milhões de toneladas ante estimativa inicial de 51 milhões de t. O plantio da oleaginosa está finalizado no país.

A Bolsa de Rosário também elevou as estimativas de produção na área central do país. Caso as condições climáticas sigam favoráveis para o desenvolvimento da safra, a produção na área poderá ficar entre 21 e 22 milhões de toneladas ante 20 milhões de t na última safra.

Apesar das boas perspectivas para a safra do país, algumas áreas já começam a registrar a ocorrência de pragas. Em outras origens produtoras da América do Sul, segundo imprensa local, a tendência de chuvas segue parecida com a da Argentina.
Fonte: DATAGRO

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando