Embrapa terá cinco lançamentos no Show Rural Coopavel

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apresentará na 32ª edição do Show Rural Coopavel, que será realizada de 03 a 07 de fevereiro, em Cascavel (PR) mais de 50 inovações, além de lançar cinco novas tecnologias para atender as demandas do agronegócio brasileiro. São lançamentos: duas cultivares de soja (BRS 543RR e BRS 1061IPRO); uma cultivar de feijão do grupo calima (BRS FS305); uma cultivar de mandioca para a indústria (BRS 420) e o Mapa de aptidão de terras para o cultivo do eucalipto nos municípios formadores da Bacia do Paraná 3 e do município de Palotina.

As novidades da Embrapa serão demonstradas em três espaços distintos: na Casa da Embrapa, na Vitrine de Tecnologias e na Vitrine Tecnológica de Agroecologia "Vilson Nilson Redel". As soluções tecnológicas a serem demonstradas trazem incrementos para diferentes segmentos, como: produção animal, genética, sistemas de produção sustentáveis de grãos, sistemas florestais, entre outros. Além desses espaços, a Embrapa também estará presente no Show Rural Digital, com palestras e interação com os parceiros e startups. A Embrapa é também co-realizadora do Fórum de Inovação Aberta - Iguassu Valey Connect Show.

Os participantes poderão visitar a Livraria da Embrapa que irá comercializar títulos de diferentes temáticas a preços acessíveis. Os visitantes também poderão interagir com os pesquisadores da Embrapa na Estação do Conhecimento, local em que serão promovidas diariamente palestras sobre diferentes temas que são desafios do campo. 

A Embrapa estará presente no Show Rural por meio de sua Secretaria de Inovação e Negócios e de 11 unidades pesquisa (Embrapa Arroz e Feijão, Embrapa Florestas, Embrapa Gado de Corte, Embrapa Gado de Leite, Embrapa Mandioca e Fruticultura, Embrapa Milho e Sorgo, Embrapa Pantanal, Embrapa Pesca e Aquicultura, Embrapa Soja, Embrapa Suínos e Aves e Embrapa Trigo).

Lançamentos da Embrapa
Soja
 - A Embrapa e a Fundação Meridional lançam durante o Show Rural duas cultivares de soja - a BRS 543RR e a BRS 1061IPRO - altamente competitivas para atender às demandas dos produtores de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. A BRS 543RR tem como principal diferencial as características da tecnologia Block, ou seja, são tolerantes ao ataque de percevejos. Além disso, a BRS 543RR é uma cultivar altamente produtiva com precocidade associada (grupo de maturidade 6.0), caraterísticas que garantem excelente performance em semeaduras antecipadas. 
A nova cultivar é recomendada para São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul, abrangendo toda a macrorregião sojícola 2 (RECs 201, 202, 203 e 204).  Os produtores que semeiam soja na macrorregião sojícola 2 têm outra nova opção de soja com altos rendimentos e precocidade (grupo de maturidade 6.1), a BRS 1061IPRO. Este lançamento permite o plantio antecipado da soja, o que possibilita a semeadura de segunda safra. “A cultivar possui alto potencial produtivo especialmente em regiões mais altas e férteis”, destaca Petek. A BRS 1061IPRO possui ainda resistência às principais doenças, sendo moderadamente resistente à infestão de nematoides de galha (M. javanica e M. incógnita).  

Feijão - A Embrapa lança no Show Rural 2020 a cultivar de feijão com grão especial do grupo calima, a BRS FS305. A BRS FS305 possui como destaque a resistência à antracnose e a tolerância à murcha de fusário, que estão entre as principais doenças que atacam a cultura. A BRS FS305 é adaptada à colheita mecânica direta, possui potencial de produtividade de 3500 kg por hectare. A cultivar apresenta também grãos comerciais rajados tipo exportação, considerado padrão de qualidade pelo mercado. A cultivar é recomendada para a semeadura em São Paulo para as três épocas de cultivo (águas, seca e inverno) e também para o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul para cultivo nas épocas da seca e das águas. 

Mandioca - A Embrapa também lança no Show Rural a BRS 420, cultivar precoce de mandioca para a indústria, adaptada ao plantio direto e à mecanização. Além da adaptação ao plantio direto (sistema que confere estabilidade produtiva e conservação ambiental), o comportamento produtivo da BRS 420 foi superior ao das cultivares locais, seja em colheitas precoces (10 a 12 meses após o plantio) ou tardias (até 24 meses após), o que assegura flexibilidade de colheita e amplia a janela de comercialização. Outra característica é a rápida cobertura do solo, que ajuda no manejo das ervas daninhas. Testes realizados em fecularias revelaram elevada aptidão da cultivar para uso industrial, uma vez que suas raízes apresentam fácil descascamento e amido de alta qualidade para a alimentação. Outra característica importante da BRS 420 é a facilidade de arranque, em função da disposição horizontal de suas raízes.

Mapa para cultivo de eucalipto - Durante o Show Rural, a Embrapa lança também o “Mapa de aptidão de terras para o cultivo do eucalipto nos municípios formadores da Bacia do Paraná 3 e do município de Palotina”, um dos resultados do Projeto Bioeste Florestas, parceria entre a Embrapa Florestas, Itaipu Binacional e CIBiogás, com apoio da C.Vale e Emater/PR. O mapa é uma ferramenta para a tomada de decisão em ações de planejamento regional relacionadas à cadeia produtiva de biomassa florestal para geração de energia e pode ser utilizado por analistas do planejamento regional, extensionistas, técnicos de cooperativas e produtores rurais. O mapa mostra, de forma espacial, os diversos fatores de limitação de produção, considerando o nível tecnológico (insumos) de produção de biomassa de madeira na região e a oferta ambiental a partir de atributos de clima e solos. Os interessados em eucalipto terão informações e materiais sobre o plantio de eucalipto e seu sistema de produção.

Destaques da Embrapa no Show Rural
Milho
 - A Embrapa Milho e Sorgo irá demonstrar variedade e hídridos de milho, sorgo e milheto. No entanto, o destaque será o BiomaPhos, produzido a partir de duas bactérias identificadas pela Embrapa (uma no solo e a outra no milho). As cepas das bactérias Bacillus subtilis e Bacillus megaterium conseguem fazer com que maior quantidade de fósforo seja absorvida pelas raízes, recebendo em troca compostos fundamentais para o crescimento bacteriano, como fontes de carbono, em especial açúcares e ácidos orgânicos. Resultados de experimentos na cultura do milho conduzidos em regiões brasileiras mostram aumentos médios de produção de grãos de cerca de 10%, o que pode corresponder a um ganho médio de até dez sacas por hectare.

Feijão - Haverá degustação diária da cultivar de feijão especial do grupo calima BRS FS305. Para que o público experimente o sabor diferenciado dessa cultivar, a Embrapa promoverá diariamente, às 11h, na Casa da Embrapa, degustação de salada e de caldo de feijão deste lançamento.

Erva-mate - Para os produtores de erva-mate, a Embrapa Florestas vai apresentar o sistema de produção Erva 20, um conjunto de práticas em ervais plantados que visam ao aumento da eficiência e sustentabilidade do cultivo de erva-mate. Já os interessados na produção de pinhão, semente de araucária amplamente utilizada na alimentação humana, os visitantes vão conhecer a araucária com produção precoce de pinhão.

Mandioca - Além de um lançamento, a Embrapa Mandioca e Fruticultura irá apresentar uma cultivar para a indústria BRS CS01 e outras mandiocas de mesa (BRS 396 e BRS 399). Também irá demonstrar um método simples, barato e que pode ser utilizado em qualquer propriedade para aumentar a baixa taxa de multiplicação da mandioca é a multiplicação rápida, que consiste em cortar as hastes da planta em pedaços com duas gemas e plantá-los em canteiros cobertos com plástico transparente para reter o calor do sol. Outro destaque será a apresentação das vantagens do plantio em fileira dupla.

Suinocultura - Um sistema de tratamento de efluentes da suinocultura, a destinação adequada dos animais mortos nas granjas e a produção de suínos em família sem uso coletivo de antimicrobianos são os destaques que a Embrapa Suínos e Aves de Concórdia-SC. O Sistema de Tratamento de Efluentes da Suinocultura é um processo que permite obter um alto nível de tratabilidade dos efluentes da produção de suínos. A tecnologia se baseia na separação física de sólidos, seguida da biodigestão anaeróbia, da remoção biológica de nitrogênio por nitrificação e desnitrificação e da precipitação química de fósforo. Além disso, um problema que afeta a maioria das propriedades rurais produtoras de suínos, aves e bovinos é a destinação de carcaças de animais que morrem por causas rotineiras ou catastróficas. Para auxiliar produtores e órgãos regulamentadores, a Embrapa Suínos e Aves tem atuado na avaliação de algumas práticas e tecnologias apontadas como rotas tecnológicas, como a compostagem acelerada, a biodigestão anaeróbia, a desidratação, a incineração e a reciclagem industrial de carcaças (rendering) para a produção de farinhas, gorduras, fertilizantes e outros coprodutos de valor agregado. 

Solos - Para demonstrar os prejuízos da compactação do solo e a importância da diversificação de culturas nos sistemas de produção, a Embrapa Soja compactou propositalmente uma parte do solo e manejo a outra parte adequadamente. O objetivo é facilitar a visualização dos efeitos dessas duas práticas. Para tanto, foi aberta uma trincheira de aproximadamente 1,5 metro de profundidade em que será possível visualizar as características e o comportamento das raízes de soja nestas duas condições. A ideia é mostrar aos visitantes do evento a vantagem de se ter um sistema radicular abundante e extenso, enfatizando o potencial de produção de raiz. Outra iniciativa será a demonstração de plantas de cobertura, que são alternativa para a diversificação de culturas e melhoria da qualidade do solo. Os visitantes poderão visualizar a campo: capim sudão, braquiária ruziziensis, crotalária ochroleuca, crotalária spectabilis, milheto e ainda um mix de culturas contendo milheto, crotalária, braquiária e trigo mourisco.  

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando