Em Mato Grosso do Sul, lavoura de soja exige monitoramento e manejo eficiente para garantir safra recorde no estado

Mato Grosso do Sul deve registrar safra recorde com produtividade acima de 52 sacas por hectare, 8,5% maior que o ciclo anterior de acordo a Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul). Nesta fase final da lavoura, o agricultor precisa ficar atento no manejo correto para evitar perdas pela ocorrência de doenças e plantas daninhas.

Segundo a Embrapa, as perdas causadas por ferrugem asiática podem variar de 10% a 90% do rendimento das plantas. Diante disso, a BASF apresenta soluções para o manejo eficiente durante a 24º edição do Showtec, evento realizado pela Fundação MS entre os dias 22 a 24 de janeiro, em Maracaju – MS.

Quando identificados os primeiros sintomas da ferrugem é preciso intervir para evitar o desenvolvimento e evolução do fungo na área. A BASF recomenda a utilização do Versatilis® Plus que é um kit com duas soluções que agem de forma conjunta apresentando maior eficiência: Versatilis® e Status®.

Versatilis® Plus traz mais praticidade e facilidade aos agricultores, isso porque é um kit pronto para aplicação, com a dose adequada para a cultura da soja. "Com a incidência de doenças severas, como a ferrugem, é muito importante o monitoramento, diagnóstico, planejamento na realização das pulverizações e a utilização das soluções corretas para cada fase da lavoura. O agricultor precisa pensar e agir em todo o sistema de produção para mais qualidade e rentabilidade no cultivo", explica Hélio Cabral, gerente de Marketing Soja da BASF.

Os agricultores sul-mato-grossenses também enfrentam desafios com as plantas daninhas de difícil controle, como por exemplo o capim-amargoso que possui grande ocorrência na região. O professor e pesquisador da Universidade Federal do Paraná, Leandro Albrecht ressalta que a falta de controle das daninhas prejudica a produtividade e qualidade dos grãos interferindo de forma significativa na rentabilidade do agricultor.

"Além de servirem de hospedeiras para pragas e doenças, elas podem reduzir o rendimento, a qualidade dos grãos e dificultar o processo de colheita. É importante que os agricultores pensem no sistema de produção como um todo e utilizem todas as ferramentas disponíveis que envolvam boas práticas agrícolas. O uso de herbicida é uma importante ferramenta para o controle", finaliza o pesquisador.

A dessecação pré-colheita é uma das práticas que contribui para o controle de plantas daninhas no sistema produtivo. A área dessecada fica livre de invasoras para o cultivo que será plantado após a soja. Além disso, a dessecação otimiza a colheita, dando maior uniformidade à lavoura e qualidade ao grão. O Finale® é o herbicida indicado para a dessecação da soja, auxiliando o agricultor na tomada de decisão.

E para o agricultor que já está planejando o manejo eficiente de plantas daninhas da próxima safra, a BASF oferece o herbicida Atectra®. Esta é outra ferramenta para o controle de plantas daninhas, mas neste caso a aplicação deve ser realizada no pré-plantio da soja e preferencialmente associado ao herbicida Heat® para garantir um melhor resultado e maior espectro de ação. O alvo da solução são as plantas de folha larga de difícil controle, como a buva, reduzindo a mato-competição, evitando perdas e contribuindo para a longevidade do cultivo.

Variedades de soja

Ainda durante o evento, a BASF reforça o seu compromisso com o legado do agricultor através das duas marcas Credenz® e SoyTech® que terão lançamentos para região. Com excelente teto produtivo, sanidade radicular e recomendada para as áreas mais férteis no Sul do Estado, a variedade ST 644 IPRO apresenta maior tolerância ao stress hídrico e será apresentada em primeira mão para os agricultores que visitarem a feira.

Outra novidade é a variedade CZ 26B77 IPRO que possui alto potencial produtivo, com elevado número de vagens por planta. "Esta cultivar oferece sanidade radicular com ampla resistência a nematoides de cisto", explica Filipe Romano, gerente de negócios Credenz® da BASF.

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando