Agptea: nota de repúdio ao plano do governo de RS relativo aos professores

A Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea) repudia a proposta do governo do Rio Grande do Sul referente às reformas propostas para o Magistério. Na visão da entidade, as propostas são maquiadas de forma a confundir a população. 

Sobre as mudanças de classe em relação ao plano de carreira atual, regido pela Lei 6.672 de 1974, que é dividido em níveis por formação, onde o nível 1 são os professores com formação média no magistério e o nível 6 professores com pós graduação, mestrado e doutorado. O governo agora fala que, com a nova proposta, a diferença  chegará a 75%. Infelizmente isso é pura armadilha, pois a diferença do nível 1 a 5 chegará no máximo a 32%, pois é inviável que todos os profissionais sejam promovidos por mérito, conforme insinua o plano. Sobre este assunto da meritocracia, a proposta fala em processos de valorização e incentivos por mérito, com possibilidades de promoções, mas não explica quais são os critérios desta avaliação.

A Agptea se coloca radicalmente contra a esta proposta e continua trabalhando junto aos parlamentares para mostrar o quanto o plano é devasso aos professores do Rio Grande do Sul. Esperamos que os deputados tenham este olhar aos profissionais que já sofrem muito com todas as adversidades e vêm tendo seus salários aviltados nos últimos anos.

Fonte: AgroEffective

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando