China: importação de lácteos cresce 14,8%

A corrida chinesa pela importação de lácteos continuou em julho: +14,8% em quantidade e +16,2% em valor, em comparação com o mesmo período de 2018. Estas cifras confirma a "fome" produtos lácteos de Pequim. 

Nos primeiros sete meses de 2019, em particular, as importações totais da China aumentaram 11,8% em quantidade e 13% em valor. Mais marcante ainda é o crescimento das importações calculadas em equivalente leite (EM), com aceleração de 25,9% entre janeiro de julho. No mesmo período de 2018, o crescimento foi bem mais contido, 4,43%.

A China absorveu uma grande quantidade de leite em pó integral (+26,6% em quantidade de 17% em valor), leite e creme (+38,9% em quantidade e 27,8% em valor), leite em pó desnatado (+29,2% em quantidade e 43,6% em valor) e leite infantil (+16,4% em quantidade e +19,2% em valor).

O mês de julho sorriu para as exportações da União Europeia (UE), que ganharam terreno nos segmentos de leite infantil (possuindo 74% da cota de mercado), na exportação de leite e creme (+87,9%), e na venda de leite em pó desnatado (+41,7%).

As tensões internacionais vinculadas à guerra comercial entre China e Estados Unidos penalizaram, significativamente, as exportações estadunidenses. Entre janeiro e julho deste ano, as vendas caíram 53,1% em quantidade, e 41,3% em valor.

Os outros atores comerciais relevantes que se beneficiaram pelas compras de Pequim foram: Nova Zelândia (+23,2% em quantidade de 17,7% em valor); UE (+22,3% em quantidade e 11,2% em valor) e Austrália (+27,5% em quantidade e 20,9% em valor).

Fonte: Sindilat
 

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando