Ministério firma convênio com Banco do Nordeste para financiar projetos de inovação

Banco fará aporte de R$1,5 milhão para financiar estudos na região do semiárido nordestino e viabilizar sistema de inteligência desenvolvido pela Embrapa Territorial

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) firmou convênio com o Banco do Nordeste (BNB) para subsidiar políticas públicas e privadas de inovação voltadas para o desenvolvimento sustentável da agropecuária no bioma da Caatinga. A parceria permitirá a estruturação do Sistema de Inteligência, Gestão e Monitoramento Territorial Estratégico (SITE), que reunirá dados científicos da região.

O convênio foi assinado nesta sexta-feira (23) pela ministra Tereza Cristina, o presidente do BNB, Romildo Rolim, o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Celso Moretti, e a Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento (Faped).

A plataforma digital será desenvolvida pela Embrapa Territorial para organizar informações georreferenciadas e analíticas dos quadros natural, agrícola, agrário, de infraestrutura e socioeconômico, identificadas por meio de métodos de inteligência territorial. Para cada uma das microrregiões prioritárias, serão indicadas soluções tecnológicas e não tecnológicas disponíveis para os principais desafios de inovação, em colaboração e compartilhamento com as unidades da Embrapa da região.

O Bando do Nordeste aplicará R$ 1,5 milhão para financiamento dos estudos por meio do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci). O projeto será realizado ao longo de 12 meses. O SITE estará disponível ao público. A ferramenta apoiará ações das secretarias do Mapa e demais instituições públicas e privadas. 

Uma das principais políticas que serão subsidiadas pelo sistema é o Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste), que será lançado em breve pelo governo federal. O plano tem como objetivo apoiar a organização das cadeias agropecuárias, ampliar e diversificar os canais de comercialização, além de aumentar a eficiência produtiva e o benefício social na região.

A ministra Tereza Cristina destacou a importância do programa e ressaltou que a iniciativa corrobora a missão do Mapa de atender a todos os tipos de agricultura e reduzir a distância entre pequenos e grandes produtores. “É um programa novo, diferente de tudo o que já foi feito. É um programa de integração das cadeias produtivas que já existem no Nordeste, mas precisam ser incentivadas e viabilizadas”, declarou.

O presidente da Embrapa, Celso Moretti, ressaltou que o projeto mostra a contribuição do levantamento de informações qualificadas para o desenvolvimento sustentável do Nordeste. "O trabalho que a equipe da Embrapa Territorial tem realizado tem mudado a forma como nós enxergamos a agricultura brasileira. Dados da unidade têm mostrado ao longo dos anos que o agro brasileiro é competitivo, sustentável, seguro e saudável".

O presidente do BNB, Romildo Rolim, enfatizou que o Nordeste tem um agronegócio forte e que o convênio motiva ainda mais o desenvolvimento da região, principalmente o semiárido. “A parceria que a gente está fechando é muito importante. Este é o primeiro de muitos que podemos fazer para fortalecer o agronegócio no Nordeste”, disse.

Fonte: Ministério da Agricultura

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando