Programa de desenvolvimento foca na revitalização da bananicultura em PE

A Embrapa mais uma vez soma esforços com organizações voltadas ao desenvolvimento regional, e integra o rol de parceiros que vão executar o Plano de Ação Territorial da Mata Sul Pernambucana, com foco na revitalização da bananicultura da região.

O plano é uma ação do Programa de Desenvolvimento Territorial (Prodeter), do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), e tem como objetivo principal o fortalecimento de cadeias produtivas importantes para a região Nordeste.

A cerimônia de lançamento do plano aconteceu na segunda (12), e contou com a presença do pesquisador Josué Francisco da Silva Júnior, da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), lotado na Unidade de Execução de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Solos no Recife. Ele coordena as atividades de pesquisa com banana na Zona da Mata do estado.

O evento foi organizado pela Superintendência do BNB em Pernambuco, e aconteceu no auditório do Instituto Federal de Pernambuco (IFP), no Campus de Vitória de Santo Antão. Contou com a participação de dezenas de agricultores e representantes de associações dos três municípios contemplados na ação – Amaraji, Primavera e Vitória de Santo Antão, além de membros de sindicatos, agentes de fomento, fiscais agropecuários, consultores, estudantes, técnicos de extensão e agentes de desenvolvimento.

Produção
Amaraji, Primavera e Vitória de Santo Antão fazem parte de uma tradicional região produtora de banana em Pernambuco, e vêm apresentando baixos rendimentos com a cultura, apesar de décadas de cultivo. 

De acordo com o gerente de Desenvolvimento Territorial do BNB no estado, Ronald Nascimento, o plano pretende gerar um aumento de 40% na produtividade ao longo dos próximos três anos.

A Embrapa será uma das principais parceiras do plano de ação pelo trabalho que vem realizando na Zona da Mata de Pernambuco, por meio da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) e Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas), desde o início da década de 1990. 

Josué Francisco relata que a partir das pesquisas da Embrapa foi possível a recomendação de cultivares produtivas e resistentes para essa região, a exemplo da Pacovan Ken, Japira, Garantida, Preciosa, Platina, Vitória, FHIA-18 e Tropical, bem como a disponibilização do Sistema de Produção de Banana para a Zona da Mata de Pernambuco, elaborado em parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA).

Além desses trabalhos, a Embrapa Tabuleiros Costeiros implantou e avaliou 21 unidades de experimentação participativa entre 2012 e 2014, em 11 municípios da Mata Sul Pernambucana e, atualmente, possui uma unidade de referência tecnológica com banana do tipo Comprida ou Terra ou Plátano, no município de Vicência, na Mata Norte Pernambucana. Alguns agricultores apresentaram exemplares dessas variedades durante o evento, ressaltando as suas qualidades.

“A Embrapa Tabuleiros Costeiros, em parceria com a Embrapa Mandioca e Fruticultura, tem investido fortemente em pesquisa e transferência de tecnologia para melhoria do sistema de produção de banana em Pernambuco, por se tratar de uma tradicional região produtora e da fruta mais importante do ponto de vista econômico e social para esses municípios”, afirmou Josué.

Fonte: Embrapa Tabuleiros Costeiros 

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando