Corteva une dois programas em prol da sustentabilidade do agronegócio

A Corteva Agriscience realizou nesta sexta (28), em Recife, Pernambuco, uma edição especial do Programa de Aplicação Responsável – PAR, que dissemina conceitos de boas práticas agrícolas e instrui profissionais ligados à agricultura sobre os métodos de aplicação das tecnologias e o melhor uso dos equipamentos disponíveis. Participam do treinamento pequenos agricultores e alunos da Universidade Federal Rural de Pernambuco – UFRPE, que estão sendo beneficiados pelo Programa Prospera, que oferece capacitação para promover geração de renda e o desenvolvimento das comunidades rurais.

Com a união do Prospera e do PAR estamos promovendo a sustentabilidade do agronegócio. Ter um sistema produtivo de alto rendimento e sustentável, com a utilização de menos recursos e melhores técnicas, preserva o meio ambiente e o ecossistema que existe em torno das lavouras”, explica Alexsandro Mastropaulo, Líder do Programa Prospera da Corteva Agriscience. O Prospera está totalmente alinhado com o propósito da companhia, que é o de melhorar a vida daqueles que produzem e consomem, garantindo o progresso das próximas gerações. O programa oferece a pequenos produtores a oportunidade de aprender a conduzir suas lavouras com alto nível de conhecimento técnico, aumentando a produtividade e a renda desses agricultores em regiões menos favorecidas. “Estivemos aqui na UFRPE em abril para iniciar uma nova fase de capacitação do Prospera, em parceria com a universidade. Agora temos a oportunidade de aprofundar um tema de extrema importância para o agricultor”, completa Mastropaulo.

No Programa de Aplicação Responsável, os agricultores são apresentados a conceitos de aplicação responsável de forma teórica e por meio de simulações práticas. “A ideia desse treinamento é melhorar a eficiência da tecnologia de aplicação por meio da correta manutenção e calibração dos pulverizadores, da escolha criteriosa do tamanho de gotas e do volume de aplicação e da verificação das condições climáticas no momento das aplicações. Dessa forma, o produtor otimiza suas operações, reduz perdas e melhora sua produtividade” comenta, Igor Borges, Coordenador do Programa de Boas Práticas Agrícolas da Corteva Agriscience. A correta utilização dos equipamentos de proteção individual também é abordada no treinamento.

Essa semana, o PAR já passou pelas cidades de Vitória de Santo Antão, São Lourenço da Mata, e Passira, onde também foram treinados participantes do Prospera. Ao todo, o objetivo é capacitar cerca de 110 pessoas com a ação.

Desde 2017, o Prospera já promoveu mudanças na vida dos produtores participantes. Com o lucro gerado com o suporte do programa, os agricultores reinvestem em suas propriedades e se preparam para crescer. Antes do programa, parte desses trabalhadores colhia cerca de 10 a 15 sacas de milho por hectare. Com o Prospera esse número aumentou para 60 em 2017 e cerca de 70 sacas em 2018.

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando