Descadastro voluntário de pescadores já resultou em economia de R$ 6 milhões, diz Seif

O secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Jr., disse nesta quinta-feira (4) que a ação de descadastramento de pessoas que não tinham o direito de receber o seguro defeso já resultou em uma economia de R$ 6 milhões por ano. “O recadastro nacional será feito a partir de agosto”, anunciou o secretário, ao participar da live com o presidente Jair Bolsonaro.

No mês passado, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em articulação com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, disponibilizou a liberação de linha direta para o descadastramento dos beneficiários do seguro-defeso. O cancelamento do benefício pelo telefone 135 facilitou o desligamento voluntário pelos pescadores que não têm direito ao seguro, a fim de evitar possíveis penalidades.

Ações para estimular o consumo 

O secretário também convidou a população a participar do evento Tambaqui na Esplanada, no dia 7 de agosto, quando serão assadas 6 toneladas de peixe para servir de graça à população. Segundo Seif, essa é uma ação de incentivo ao consumo do peixe amazônico. “O peixe amazônico têm propriedades, é um peixe 100% brasileiro e muita gente não conhece”, disse.

Outra ação para estimular o consumo de peixe será a Quinzena do Pescado, que será realizada de 1º a 15 de setembro. Neste período, o setor produtivo da pesca fará acordos com bares e restaurantes e supermercados para oferecer pratos a um preço diferenciado para aumentar o consumo de peixe no país. “A média mundial é de 20 quilos [por ano], e o brasileiro come só 10 quilos, disse o secretário, convidando os brasileiros a aumentar o consumo de pescado.

Seif comemorou a liberação da pesca da tainha, após o que chamou de “rally judicial” e também lembrou que o Plano Safra 2019/2020 inclui recursos para pescadores e aquicultores.

Fonte: Mapa

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando