Programa global atua em escolas do interior do Rio Grande do Sul para combater o trabalho infantil nas lavouras

O ARISE, iniciativa da Japan Tobacco International (JTI) e da Winrock International está presente no Brasil desde 2012 e tem como objetivo inspirar novas oportunidades para as crianças e jovens e, por consequência, para toda a comunidade envolvida. Municípios de Arroio do Tigre, Ibarama, Lagoa Bonita do Sul e Sobradinho são os beneficiados.

No Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, celebrado dia 12 de junho, educadoras da rede pública gaúcha falam sobre as transformações que o Programa ARISE proporcionou nas escolas em que atuam. Presente em quatro municípios do Rio Grande do Sul desde 2012, o programa é uma iniciativa global que tem como objetivo reduzir e eliminar o trabalho infantil nas lavouras de tabaco da região Centro-Serra do Estado por meio da educação.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Jovino Ferreira Fiuza, de Arroio do Tigre (RS), é umas das instituições parceiras do ARISE. Para Nadiesca Rauber Pradella, pedagoga há 13 anos e diretora há três da instituição, o programa é o único ponto de referência na comunidade escolar da região. “O ARISE trabalha e cria possibilidades para nossos alunos permanecerem na escola, além de mostrar a importância da educação para a formação da nossa comunidade”. Como exemplo, neste ano, a Escola Jovino Fiuza tem o apoio do ARISE para proporcionar aulas de informática, dança típica e esporte aos alunos.

Outro município que recebe o apoio da iniciativa é Sobradinho. Segundo a Coordenadora de Projetos da Secretaria Municipal de Educação do município, Catiéle Bonelli, o ARISE inspira novas oportunidades para as crianças e jovens, oferecendo suporte à educação por meio de atividades de contraturno. "O programa também proporcionou empoderamento social e cultural aos jovens, que puderam participar do curso de Técnicas Agrícolas e Gestão, em Arroio do Tigre. Uma grande oportunidade para o jovem conhecer e se apropriar das boas práticas agrícolas", ressalta Catiéle, que vê esta atividade como uma oportunidade de fortalecer a mão de obra qualificada na região.

A coordenadora comenta que algumas ações estão sendo implementadas nas escolas da cidade por meio de um Plano de Trabalho, construído em conjunto com a comunidade, autoridades públicas e o programa ARISE. “Um professor responsável por desenvolver todas as ações educativas durante o ano letivo, um professor mobilizador, responsável por diagnosticar os casos de trabalho infantil e encaminhar aos órgãos responsáveis com apoio do Grupo Municipal do Enfrentamento ao Trabalho Infantil são algumas das ações presentes no plano do nosso município”, explica.

Tanto Arroio do Tigre quanto Sobradinho revisaram recentemente os Planos de Trabalho, que são ações estratégicas para garantir a execução do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Social que foi redesenhada em 2014 pelo Ministério do Desenvolvimento Regional. Além dessas cidades, Lagoa Bonita do Sul e Ibarama também realizaram a elaboração de planos para seus municípios.

Todas essas atividades têm como objetivo manter crianças e jovens longe do trabalho infantil e perto de uma educação de qualidade. “Acreditamos que nosso papel como educador é acreditar na educação como a única ferramenta de transformação social”, finaliza Catiéle.

Publicado por João Vicente

Jornalista

Enviando