Estoques de suco de laranja devem permanecer baixos

Os estoques de suco de laranja em 30 de junho de 2019, passagem da safra 2018/2019 para a safra 2019/2020, devem continuar baixos, segundo estimativas da Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR). Consolidação realizada por auditoria independente em cada uma das empresas associadas (Citrosuco, Cutrale e Louis Dreyfus Company) e, posteriormente, consolidada por uma auditoria externa, aponta para uma previsão de 224.518 toneladas de FCOJ equivalente a 66 brix (FCOJ equivalente) para o período. Na última estimativa, de fevereiro passado, a previsão era de 200.567 toneladas. No cálculo, todos os tipos de suco, de diferentes concentrações, são convertidos para a padronização internacional para facilitar a leitura dos dados. 

Se confirmado, o número representará um decréscimo de 34,54% em comparação às 342.967 toneladas em estoque em 30 de junho de 2018. “É um pequeno ajuste na revisão, a exemplo do que fazemos todos os anos, sem que haja mudança na conjuntura”, diz o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto. O principal fator para a queda nos estoques foi a redução da safra de laranja 2018/2019, encerrada com 285,98 milhões de caixas de 40,8 quilos.

A consolidação apontou que a média de rendimento industrial para o setor, que representa o número de caixas necessárias para a produção de uma tonelada de FCOJ equivalente, foi estimado em 270,6 caixas de 40,8. A mesma consolidação indicou que, na safra 2018/2019, o brix médio é de 11,30.

PRODUÇÃO DE SUCO

A compilação dos dados mostrou ainda que a estimativa total para a produção de suco de laranja no Cinturão Citrícola de São Paulo e Minas Gerais na safra 2018/2019 foi projetada em 875.172 toneladas de FCOJ equivalente. Desse volume, 792.346 toneladas de suco são atribuídas às empresas associadas à CitrusBR, e 82.826 toneladas a empresas não-associadas. A produção total representa uma redução de 33,18% em relação às 1.309.724 toneladas de suco processadas na safra 2017/2018. “Além da safra ter sido substancialmente menor, também verificamos um rendimento industrial que não foi dos melhores”, explica Netto.

PROCESSAMENTO DE FRUTA

Ainda de acordo com a consolidação realizada pela CitrusBR e auditorias, o processamento total na safra 2018/2019, no Cinturão Citrícola de São Paulo e Triângulo Mineiro, é estimada em 236,8 milhões de caixas de 40,8 quilos. Desse volume, 214 milhões de caixas correspondem à produção das empresas associadas à CitrusBR, e 23 milhões, às empresas não-associadas.

No último dia 10 de maio, o Fundecitrus anunciou a terceira reestimativa da safra 2018/2019, com o total de 285,98 milhões de caixas produzidas no Cinturão Citrícola de São Paulo e Minas Gerais. Dessa forma, ao se descontar o total de caixas produzidas do total processado por indústrias [associadas e não-associadas], é possível estimar o mercado interno de fruta in natura em cerca de 49,2 milhões de caixas de 40,8 quilos.

Fonte: Citrus BR

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando