Mercado

Com maior oferta de arroz, preço gaúcho mantém trajetória de queda

14/05/2021
Com maior oferta de arroz, preço gaúcho mantém trajetória de queda

Fonte: Agência SAFRAS / Foto: Flickr

Com maior oferta de arroz, preço gaúcho mantém trajetória de queda

O mercado brasileiro de arroz teve mais uma semana de perdas, devido ao aumento da oferta com a colheita em fase final. Na média do Rio Grande do Sul, principal referencial nacional, a saca do cereal encerrou a quinta-feira (13) cotada a R$ 84,85, queda de 2,08% em relação a semana passada, tendo agora recuo de 3,19% frente ao mesmo período do mês anterior. Mas ainda tem alta de 43,88% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

     Segundo a Emater, a colheita do arroz no Rio Grande do Sul atinge 99% da área. Na semana passada, os trabalhos chegavam a 97%. Em igual período do ano passado, a ceifa chegava a 99%. A média para os últimos cinco anos é de 96%.

     Destaque para o relatório de maio de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que trouxe as primeiras estimativas para a safra 2021/22, apontando a produção mundial de arroz beneficiado em 503,53 milhões de toneladas.

     As exportações mundiais de arroz beneficiado foram estimadas em 46,44 milhões de toneladas. A estimativa para o consumo é de 505,41 milhões de toneladas de beneficiado para 2021/22. Baseado nas estimativas de produção, exportação e consumo, os estoques finais mundiais de arroz beneficiado na temporada 2021/22 foram previstos em 175,92 milhões de toneladas.

     A Índia deverá produzir 120 milhões de toneladas beneficiadas em 2021/22; a Tailândia, 19,5 milhões; e o Vietnã, 26,90 milhões. A safra brasileira está estimada em 7,65 milhões de toneladas de beneficiado. A safra da Indonésia está projetada em 35,30 milhões de toneladas. A produção chinesa está estimada em 149,00 milhões de toneladas.

Matheus Basso
Publicado por Matheus Basso

Estagiário de Jornalismo

Enviando