Clima permanece seco em grande parte da região centro-sul do Brasil

Mesmo com a ocorrência das últimas chuvas, ainda não foi o suficiente para manter uma condição favorável ao desenvolvimento da segunda safra de milho. “Foram registradas pouquíssimas chuvas sobre a região oeste e norte do Paraná, sul de São Paulo, sul do Mato Grosso do Sul, bem como, em várias áreas do Mato Grosso e Goiás”, explica o agrometereologista da Rural Clima, Marco Antônio dos Santos.

“A frente fria que passou, provocou muitas chuvas sobre o oeste do Rio Grande do Sul, extremo oeste de Santa Catarina e no extremo sudoeste do Paraná, já nas demais regiões não houve registro de muita chuva. As chuvas foram extremamente manchadas e até mesmo extremamente irregulares. De uma forma geral, chover, choveu! Mas, não o suficiente para manter uma condição favorável ao desenvolvimento de muitas lavouras, em especial para o milho”, acrescenta o especialista.

Esta semana deve manter o mesmo panorama climático da semana passada. “Tempo extremamente seco em grande parte da região centro-sul do Brasil, ou seja, não há previsão de chuvas sobre Mato Grosso do Sul, metade sul de Goiás, triângulo e cerrado mineiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraguai e Argentina nesta segunda-feira (19)”, informa o agrometereologista.

“Há possibilidade de eventuais pancadas de chuva sobre a faixa litorânea de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, bem como, chuvas até torrenciais sobre o Rio de Janeiro, Espírito Santo e leste de Minas Gerais. Além disso muita chuva também está sendo prevista sobre a faixa norte do Brasil, então norte do Mato Grosso, norte de Goiás, norte de Minas Gerais, oeste do Paraná, Tocantins, Piauí, Maranhão e Rondônia deverão receber bons volumes de chuvas”, salienta Santos.

Na terça-feira (20), essas áreas de instabilidade sobem em direção ao norte, abrindo mais o tempo sobre Goiás, Minas Gerais e toda a metade Sul. “Apenas, a faixa litorânea de São Paulo e do Paraná ainda tem previsões de chuvas, o que pode atrapalhar os embarques nos portos de Santos, Paranaguá, assim como no porto Tubarão no Espírito Santo. Além disso, todo os portos do eixo norte, os embarques também vão ficar complicados ao longo dessa semana”, explica o agrometereologista da Rural Clima.

De acordo com Santos, as chuvas devem retornar entre a sexta-feira (23) e o sábado (24). “Os modelos mostram o retorno das chuvas nos dias 23 e 24, antes era para o dia 22, mas os modelos climáticos jogaram um pouquinho mais para frente. Então, os modelos voltam a sinalizar chuvas apenas no dia 24 de abril, ou seja, nesse próximo sábado. Portanto, a semana será marcada por tempo, novamente, seco em grande parte da região sul do Brasil, como já não choveu bem, as condições ainda estão bem desfavoráveis ao pleno desenvolvimento das lavouras de segunda safra, principalmente, no Paraná, Mato Grosso do Sul, sul de São Paulo e Minas Gerais.

Temperatura

A tendência é uma leve queda nas temperaturas, com previsão de temperaturas mais baixas ao longo das madrugadas, porém, sem perigo para as culturas, pois ficam na casa dos 14ºC a 15ºC, dependendo da região. “No fim de semana, vamos ter uma queda um pouquinho mais brusca nas temperaturas, mas ainda está longe de observarmos alguma geada. Vamos observar muito a entrada de ar polar, mas há uma possibilidade sim, de um frio mais extremo entre o dia 25 e 27, principalmente no Sul, e pegando algumas áreas do Paraná, mas ainda está longe de haver previsão para geadas, apenas, um frio mais recorrente, um pouco mais intenso na última semana de abril”, finaliza Santos.

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando