Ciclone provoca ventania e ressaca

Entre a sexta-feira (9) e o sábado (10) desta semana, temos uma frente fria que avança para o Sul do Brasil e ao mesmo tempo, uma área de baixa pressão atmosférica se desenvolve sobre o continente, como indicado abaixo.

Imagem1

Na madrugada e  manhã de domingo (11), teremos a intensificação da área de baixa pressão atmosférica, que se desloca em direção ao oceano. A partir daí ocorre a  formação de um ciclone extratropical próximo ao estuário do Rio da Prata, como indicado abaixo:

Imagem2

No decorrer do domingo, o ciclone extratropical se intensifica e avança para alto-mar na direção leste/sudeste. O mapa abaixo indica o posicionamento do centro da área de baixa pressão no domingo à noite. O valor de pressão previsto é de 978hPa.

Imagem3

No início desta semana, os modelos meteorológicos divergiam sobre o posicionamento e deslocamento deste ciclone extratropical. Nas rodadas mais recentes, as soluções estão parecidas e indicam que o sistema se forma na região do estuário da Prata e avança para alto-mar, na direção leste/sudeste.

Quanto à taxa de diminuição da pressão atmosférica no centro do ciclone, a previsão é de uma queda significativa, que se aproxima de 24 hPa em 24 horas. Taxas iguais e acima deste valor caracterizam o sistema como um Ciclone Bomba.

Chuva forte o RS e em SC

Entre o sábado e o domingo (11),  vamos observar uma frente fria avançando rapidamente para o Sul do Brasil, juntamente com o desenvolvimento do ciclone extratropical. Todos esses sistemas deixam o tempo bastante instável no Rio Grande do Sul. Há previsão de chuva intensa entre a tarde de sábado e o domingo. Os temporais são acompanhados de fortes rajadas de vento e atingem também Santa Catarina.

Durante o domingo, as áreas a oeste, sul e leste do Paraná, incluindo a Grande Curitiba, também terão pancadas de chuva com raios e ventos que podem ser fortes.

Vento intenso

Há previsão de vento forte entre o sábado e domingo no Sul do Brasil. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as rajadas de vento podem variar entre 80 e 100km/h. As rajadas mais intensas devem ocorrer no sul, sudoeste, leste e nordeste gaúchos e no sul e leste de catarinenses. Na segunda-feira o vento ainda sopra forte no leste do RS e de SC, com rajadas chegando a 80km/h.

Entre o domingo e a segunda-feira (12), as rajadas de vento influenciam também o Sudeste com forte intensidade, entre 50 e 80km/h no litoral de São Paulo e do Rio De Janeiro.

Mar agitado

Como o ciclone extratropical atuando em alto-mar,  o vento sopra intenso sobre o oceano e de forma persistente. Isto forma as grandes ondas que, a partir da noite de domingo (11), chegam ao litoral do Rio Grande do Sul deixando o mar agitado e com ressaca.

A previsão para a segunda-feira (12),  é de mar agitado e com ressaca em todo o litoral da Região Sul do Brasil. A ondulação predominante é de sul. A altura das ondas fica entre 3 e 3,5 metros nas praias do Rio Grande do Sul e do Sul de Santa Catarina. As demais áreas costeiras têm ondas entre 2 e 2,5 metros. Em mar aberto, a altura das ondas fica por volta de 5 metros.

Imagem4

A partir da noite de segunda-feira (12), o mar sobe também no litoral do Sudeste, com previsão de ressaca na terça-feira (13) nas praias de São Paulo e do Rio de Janeiro. A ondulação predominante do mar é de sul e altura das ondas chega a 2,5 metros no litoral paulista e fica por volta de 3 metros no litoral fluminense.

No decorrer da terça-feira a altura das ondas começa a diminuir no litoral da Região Sul do Brasil, mas o mar ainda fica bem agitado, com ressaca.

Imagem5

A tendência para a quarta-feira (14) da semana que vem é de que a altura das ondas diminuía nas praias do Sul e do Sudeste.

Fonte: ClimaTempo

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando