Condições climáticas nesta safra foram favoráveis na colheita do arroz no RS, afirma Kroeff

Na semana passada, a colheita do arroz no Rio Grande do Sul atingiu 56% da área semeada. Cerca de 90% das lavouras do RS foram semeadas na época mais indicada para semeadura e as condições do clima auxiliaram na boa produtividade. “Não tivemos extremos de temperaturas acima de 35ºC que seriam danosas para a cultura do arroz e nem temperaturas abaixo de 15ºC que também causariam perdas na lavoura. A oferta de radiação solar acima da média histórica, reforça que este ano está sendo bastante promissor em condições climáticas para o arroz”, diz Ricardo Kroeff, diretor técnico do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

Kroeff também destaca que o produtor está muito profissionalizado para garantir uma boa produtividade. “Os produtores estão fazendo os manejos recomendados para a cultura do arroz, buscando uma maior eficiência da lavoura, aplicando os insumos, bem como fazendo as recomendações indicadas em épocas de semeadura, densidade de semeadura, irrigação no momento certo e o uso de defensivos agrícolas”, comenta.

Segundo o diretor, a safra passada de arroz (2019/2020) foi considerada recorde no Rio Grande do Sul. “A área colhida foi de 935.262 mil hectares com uma produtividade média de 8.400kg/ha, lembrando que o Rio Grande do Sul é responsável pela produção de 71% do arroz do Brasil”, finaliza.

Neste ano a área semeada é de 945.940 hectares, com crescimento de 1,3% em relação à safra passada, e a produtividade média no Rio Grande do Sul segue alta, com 8.902kg/ha.

Matheus Basso
Publicado por Matheus Basso

Estagiário de Jornalismo

Enviando