Monitoramento Agrícola registra chuvas em todas as regiões produtoras do país

Nas três primeiras semanas de março, todas as regiões produtoras do país apresentaram condições distintas de precipitações de chuvas. Isso favoreceu principalmente a floração das lavouras de soja e de milho primeira safra e beneficiou também o enchimento de grãos. O milho segunda safra também foi beneficiado com essas condições climáticas. A análise faz parte do Boletim de Monitoramento Agrícola dos Cultivos de Verão, divulgado na última semana, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Os índices elevados de chuva em curtos períodos de tempo, por outro lado, atrasaram a colheita da soja, principalmente em áreas do Mato Grosso e do Tocantins. Já no centro-sul e centro-norte da Bahia, choveu pouco em todas as três semanas, o que causou uma redução no armazenamento hídrico no solo.

No Rio Grande do Sul e no extremo oeste de Santa Catarina houve ausência de chuva entre os dias 8 e 14 de março. As precipitações voltaram a ocorrer na semana seguinte. Isso manteve a umidade no solo em níveis suficientes para o desenvolvimento das lavouras.

Vale lembrar que essa condição de chuva intercalada por tempo seco ocorreu na maioria das regiões produtoras do país e foi favorável tanto às lavouras em maturação e colheita quanto às em desenvolvimento. Além da maior luminosidade, o tempo seco favorece o manejo, desde que as condições de umidade e de armazenamento hídrico no solo estejam adequadas.

As condições das lavouras são analisadas por meio do monitoramento agrometeorológico
e espectral, em complementação aos dados de campo, que resultam em diagnóstico dinâmico e preciso, auxiliando no aprimoramento das estimativas da produção agrícola obtidas pela Companhia. O estudo foi realizado com foco nos cultivos de verão da Safra 2020/2021, durante o período de 1° a 21 de março de 2021.

Clique aqui para acessar o Boletim Completo do Monitoramento Agrícola - Março/2021 - Cultivos de verão - Safra 2020/2021.

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando