Massa de ar polar deve provocar queda na temperatura no Sul

No Rio Grande do Sul a previsão é de temporais para o fim de semana. “Entre a sexta-feira (26) e o sábado (27) uma nova frente fria estará avançando sobre o sul do Brasil, mais precisamente sobre o sobre a Argentina, Uruguai e Rio Grande do Sul”, salienta o agrometereologista da Rural Clima, Marco Antônio dos Santos.

Essa massa de ar frio deve seguir pela região Sul e chegar até São Paulo a partir da próxima semana. “Mantendo uma condição para chuvas a qualquer hora do dia. Essas chuvas poderão inviabilizar os trabalhos de colheita da soja, que já ganham ritmo no RS”, ressalta o especialista.

A partir de segunda-feira (29), essa massa de ar polar deve provocar a diminuição da nebulosidade e queda na temperatura. Segundo a ClimaTempo, entre os dias 30 de março e 05 de abril há uma anomalia na temperatura, confira o modelo meteorológico abaixo:

Imagem1

Ciclone

Na madrugada do domingo (28) a presença de um sistema de baixa pressão atmosférica vai continuar influenciando o Rio Grande do Sul. Esse sistema vai provocar vento intenso no decorrer do domingo no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, com previsão de rajadas entre 80 e 100km/h no litoral gaúcho, segundo dados da ClimaTempo. 

Ainda no decorrer do dia este sistema se intensifica dando origem a um ciclone extratropical (ciclogênese) que já na segunda (29) atua no mar, próximo do litoral do Rio Grande do Sul, cerca de 400km da costa gaúcha. Na segunda-feira o vento ainda é intenso no Rio Grande do Sul e no sul de Santa Catarina, com rajadas chegando a 80km/h. Ao longo da semana, entre a terça (30) e a sexta-feira 02 de abril, o ciclone extratropical se afasta lentamente para alto-mar, na direção entre leste e leste/nordeste, mas ainda influencia toda a faixa costeira do Sul e do Sudeste, com previsão de vento moderado e mar agitado a partir da quarta-feira (31) - dados ClimaTempo.

Os primeiros dias de abril devem voltar a ser marcados por chuvas em grande parte da região central e norte do Brasil, beneficiando assim as lavouras de segunda safra. “Entre o final de março e principalmente os primeiros dias de abril, o clima vai caminhando para uma condição ainda extremamente favorável tanto a realização dos trabalhos de colheita, quanto para a manutenção da umidade do solo, favorecendo assim um bom desenvolvimento das lavouras”, conclui o agrometereologista da Rural Clima.

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando