Irrigação por gotejamento subterrâneo, o sistema das oportunidades

Por William Roberto Damas*

A irrigação por gotejamento subterrâneo, tradicionalmente utilizada há vários anos em diferentes cultivos como café e cana-de-açúcar, vem ganhando espaço e crescendo anualmente em fazendas de grãos e fibras, em diferentes regiões produtoras no Brasil.  Essa natural busca e crescimento ocorreu nas mais variadas culturas irrigadas pelo sistema de gotejamento, e foi proporcionada pelos benefícios que a tecnologia traz ao produtor, como menor demanda de água e energia elétrica, bem como, o aumento da produtividade através da técnica da nutrirrigação, quando os nutrientes são aplicados através da água da irrigação de forma parcelada e uniforme. 

Outro grande benefício do sistema de gotejamento é a adaptação aos diferentes formatos de área, possibilitando que 100% da área cultivada seja irrigada, ou que o sistema seja instalado em áreas já irrigadas por pivô, nos locais conhecidos como "calcinhas".

Desfrutando do melhor aproveitamento da área e otimização de seu recurso hídrico disponível, a Fazenda Primavera, localizada no município de Sorriso/MT, tradicional produtora de grãos, e que já contemplava sistemas de irrigação por pivô central em sua área, apostou na implementação do sistema de gotejamento subterrâneo em 2020, em uma área de 120 há,  entre as áreas não irrigadas pelo método convencional que eram mantidas em condição de sequeiro, buscando potencializar sua área de produção e verticalizar a produtividade.

Captura de Tela 2021-02-03 às 11.02.10.png

Ilustração da área potencializada da Fazenda Primavera (em verde) com o sistema de gotejamento subterrâneo, possibilitando que 100% da área seja irrigada

Os benefícios e resultados da implementação do sistema de gotejamento na Fazenda foram percebidos logo na primeira safra de soja 2020/21. Em meados de setembro/2020 a Fazenda já estava com 100% de sua área plantada e germinada, diferente de outras fazendas no município e outras regiões pelo país, que estavam no aguardo da estabilização das chuvas, sofrendo grande atraso para conseguirem realizar os plantios com segurança. Além desta antecipação de safra, que traz a possibilidade de se realizar a terceira safra em 100% de sua área, aumentando a rentabilidade da fazenda, há um importante ganho operacional e de mão de obra, com a oportunidade dos plantios e colheitas sendo realizados ao mesmo tempo em toda a área, sem deslocamentos de equipe e maquinários.  

A Fazenda Primavera já colheu sua safra de soja 2020/21, conseguindo aumentar sua média geral de produtividade com toda sua área sendo irrigada, e atualmente 100% de sua área já se encontra plantada com o milho de segunda safra e logo, será plantado o feijão como cultivo de terceira safra.   

Captura de Tela 2021-02-03 às 11.02.58.png

Fotos da área irrigada por gotejamento da Fazenda Primavera. Soja (esquerda) em outubro/2020 e atualmente o milho segunda safra (direita) em janeiro/2021

*Especialista Agronômico Grãos e Fibras 

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando