Embarques de carne suína in natura registraram incremento 23,0%

Exportações de carne de aves e carne bovina in natura caíram no comparativo anual, enquanto os embarques de carne suína in natura registraram incremento

O cenário foi semelhante para as três categorias, com embarques comedidos na primeira quinzena do mês e retomada firme dos embarques após o período de festividades na China. "Os embarques de carne bovina in natura encerraram fevereiro com um volume de 102,12 mil toneladas embarcadas, abaixo das 110,58 mil toneladas embarcadas em fevereiro de 2020. No comparativo anual, a média diária exportada caiu 7,64% em fevereiro, na casa de 5,67 mil toneladas/dia. O preço da tonelada do produto negociado no mercado internacional melhorou 2,51% no mesmo período", explica o zootecnista e analista de mercado Scot Consultoria, Felipe Fabbri.

Se analisarmos os dados em separado, o Brasil embarcou na segunda quinzena do mês uma média diária de 7,14 mil toneladas de carne bovina por dia, ante uma média diária de 4,49 mil toneladas até a segunda semana.

De acordo com Fabbri os embarques de carne de aves registrou queda mais comedida em fevereiro, a categoria registrou um volume de 323,84 mil toneladas embarcadas, uma média diária de 17,99 mil toneladas, recuo de 1,14% no período, comparado a fevereiro/20. O preço da tonelada do produto negociado no mercado internacional recuou 6,59% no mesmo período. Já os embarques de carne suína in natura encerraram fevereiro com 71,50 mil toneladas embarcadas, 3,97 mil toneladas na média diária, alta de 23,0% em relação ao mesmo período do ano passado. O preço da tonelada do produto negociado no mercado internacional recuou 1,63% no mesmo período.

"Apesar do recuo, as exportações das três proteínas registraram melhora, principalmente na segunda quinzena do mês, após o período de festividades de ano novo lunar na China, principal destino das exportações brasileiras. A média diária exportada até a segunda semana de fevereiro, para a carne bovina e de aves chegou a estar 26,7% e 6,70% menor em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto os embarques de carne suína in natura registravam aumento na média diária de 5,28%", conclui Fabbri.

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando