Agricultura

Projeto para a implantação de açude beneficiará casal de produtores de Maratá/RS

Foi com satisfação que o casal Josefina e Alexandre Stein, de Maratá, recebeu a notícia de que será beneficiado com a construção de um açude em sua propriedade, localizada na Linha Vitória. Produtores de pepinos e de tomates, além de bergamotas e outras hortaliças como alface, pimentão, rúcula, rabanete e cenoura, terão no empreendimento, viabilizado com recursos obtidos por meio da Consulta Popular e Cidadã de 2000, a oportunidade de ampliar a oferta de água para os cultivos, que chegam a demandar quase 20 mil litros do recurso por dia, especialmente nos períodos mais quentes e secos.

Com o projeto do açude, que está sendo executado pela Emater/RS-Ascar - que atua de forma vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) do Governo do Estado - o casal pretende reduzir a dependência de um poço perfurado em uma vertente existente na propriedade. "Como aquela é uma água muito mais limpa, ela poderá ser destinada para outros usos, podendo ser consumida e reservada nas várias caixas d'água disponíveis junto às estufas", salienta Alexandre.

"Esse contexto trará tranquilidade para nós, especialmente em momentos de maior estiagem", completa Josefina. Olericultores há cerca de cinco anos, levam a maior parte de sua produção para os galpões da Ceasa/RS, em Porto Alegre.

Atualmente com cerca de meio hectare de área plantada, o casal estuda a possibilidade de ampliar a produção - condição que poderá ser facilitada pela existência do açude. "Como estamos diante de cultivos de ciclos curtos, a manutenção da irrigação é algo fundamental quando pensamos em continuidade", explica a extensionista da Emater/RS-Ascar Mariane Conrad Karlinski.

Além de Josefina e Alexandre, outras 15 famílias de Maratá serão beneficiadas com projetos, sendo nove para a construção de açudes e seis de cisternas. No Vale do Caí, os municípios de Harmonia, São José do Hortêncio, Brochier e São Vendelino também participarão da política, que destinará um total de RS 342.857,15 na criação de uma rede de cooperação para a preservação de água, com implantação de açudes e compra de cisternas, tudo apoiado pelo Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) do Vale do Caí.

Com o apoio das prefeituras dos municípios envolvidos, a seleção dos cerca de 70 agricultores beneficiados na região e a execução dos projetos estão sendo realizados pela Emater/RS-Ascar. "Nunca é demais lembrar que a água é um recurso natural necessário para praticamente todas as atividades realizadas no meio rural e nesse sentido, nos colocamos à disposição dos agricultores para sermos os executores dessa ação", destaca o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli.

Fonte: Emater/RS

Matheus Wagner Basso
Publicado por Matheus Wagner Basso

Estagiário de Jornalismo

Enviando