Os ministros da agricultura da América Central apoiam a promoção de diálogos regionais sobre sistemas alimentares pelo IICA

Os ministros da agricultura da América Central e da República Dominicana expressaram seu apoio à realização de uma ampla discussão regional sobre sistemas alimentares impulsionada pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), buscando uma participação ativa do setor agropecuário das Américas no processo até a cúpula sobre o tema convocada pela ONU.

O Conselho Agropecuário Centro-Americano (CAC), composto pelos ministros da agricultura de Belize, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá e República Dominicana, reuniu-se de maneira virtual e instruiu a sua Secretaria Executiva (SECAC) a coordenar a participação dos países nos diálogos promovidos pelo IICA.

A primeira conferência desse ciclo de diálogos políticos será em 17 de março, por ocasião da visita do Presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández, à sede central do IICA, na Costa Rica.

Mauricio Guevara, Secretário de Agricultura e Pecuária de Honduras, considerou que esses diálogos sobre o papel fundamental da agricultura para a alimentação mundial e o desenvolvimento sustentável são vitais perante a atual pandemia de Covid-19, a mudança do clima, a polarização social e os hiatos ideológicos.

“Nesse contexto, o trabalho não tem sido fácil, mas reconheço o enorme sacrifício empenhado pelos ministros para erguer o setor agropecuário da região”, expressou Guevara.

“Se os produtores e as produtoras não estiverem no campo, produzindo alimentos, as grandes cidades terão em problemas. Devemos aumentar o volume no nível centro-americano e sul-americano, pois os preços justos para os produtores é um tema que devemos debater, do contrário, a alimentação ficará em poucas mãos”, disse o Ministro da Agricultura e Pecuária da Costa Rica, Renato Alvarado, que também é Presidente pro tempore do CAC.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Alimentação da Guatemala, representado pelo ministro José Angel Lopez, destacou na reunião seu trabalho para fortalecer a agricultura familiar mediante a produção de alimentos com assitência ténica, tecnológica e inovação.

O IICA acolhe e apóia Secretaria Executiva do CAC. Na reunião virtual, os ministros e representantes dos ministérios da agricultura centro-americanos também apoiaram a continuidade dessa relação.

Participaram desse encontro, além dos ministros Renato Alvarado, da Costa Rica; Mauricio Guevara, de Honduras; e José Ángel López, da Guatemala; vice-ministros e outros representantes ministeriais dos demais países do CAC, bem como autoridades do IICA.

Manuel Otero, Diretor Geral do IICA, ressaltou perante as autoridades agrícolas da América Central e da República Dominicana a importância do processo de diálogo na rota até a Cúpula sobre Sistemas Alimentares convocada pela ONU para este ano.

“O IICA é uma tribuna para que se faça ouvir a voz das Américas perante esse foro, pelo menos em três pontos principais: os agricultores devem ser os primeiros atores de qualquer sistema agroalimentar; as decisões políticas sobre esses sistemas devem ser baseadas na ciência; e em aumentar a sustentabilidade desses sistemas. A agricultura é parte das soluções, e não dos problemas”, manifestou Otero.

“O CAC é o âmbito natural para promover esse diálogo na América Central, e a Junta Interamericana de Agricultura (JIA), que se reunirá no início de setembro, é a caixa de ressonância que permitirá alcançar uma posição convergente para essa importante Cúpula”, acrescentou.

A JIA é o órgão de governo máximo do IICA e se reunirá em 1 e 2 de setembro de 2021, quase um mês antes da realização do encontro promovido pela ONU.

Por convite da Enviada Especial do Secretário Geral da ONU para a Cúpula de Sistemas Alimentares de 2021, Agnes Kalibata, Otero foi integrado à Rede de Campeões de Cúpulas, uma das quatro principais estruturas de suporte ao encontro que busca assentar as bases para uma transformação positiva na forma de produção e no consumo de alimentos.

Na reunião do CAC, Otero informou aos ministros sobre a sua primeira participação, nesta semana, na reunião de Campeões de Cúpulas como parte do processo consultivo a caminho do encontro de Chefes de Estado e de Governo.

Nesse foro, realizou uma defesa da atividade agropecuária e da vida rural e alertou sobre o abandono de campos e as migrações massivas provocados pelos baixos preços recebidos pelos produtores. Também clamou por uma reflexão sobre o papel fundamental que os agricultores e suas atividades têm nos sistemas alimentares.

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando