Agronegócio

Produção mundial de rações cresceu 1% em 2020

27/01/2021
Produção mundial de rações cresceu 1% em 2020

Fonte: Agência SAFRAS/Foto: Divulgação

Produção mundial de rações cresceu 1% em 2020

A produção mundial de rações animais cresceu 1% em 2020 e alcançou 1,187 bilhão de toneladas, de acordo com levantamento realizado pela Alltech e apresentado ontem (26)  na 10a pesquisa anual realizada em 142 países junto a 28 mil fábricas.

     De acordo CEO e presidente da Alltech, Mark Lyons, o ano de 2020 foi desafiador para muitos setores. E, sem dúvida, para os setores de alimentação, agricultura e ração animal não foi diferente. Ainda que a corrida às compras tenha gerado incertezas quanto à cadeia de abastecimento de alimentos, a realidade mostrou que, na maioria das regiões, o abastecimento de alimentos está estável e capaz de atender às necessidades dos consumidores sem grandes interrupções.

     Ele destaca que a pesquisa indicou que a Covid-19 teve efeitos variados conforme a região. Algumas regiões, como o continente africano, reportaram mais desafios do que outras e, em muitos casos, isso foi definido de acordo com cada país. “O mundo todo viu o crescimento do e-commerce e estima-se que esta seja uma tendência no segmento de compras de alimentos no futuro”, ressalta.

     Segundo a Alltech, a produção de rações animais na África decresceu 2% e atingiu 43 milhões de toneladas. Na região da Ásia-Pacífico, a produção subiu 2% e atingiu 433,9 milhões de toneladas. No continente europeu houve um declínio de 1% na produção, que atingiu 261,9 milhões de toneladas. Na América Latina a produção subiu 4% e chegou a 176,5 milhões de toneladas. No Oriente Médio a produção de rações animais recuou 2%, para 24,8 milhões de toneladas. Na América do Norte a produção subiu 1%, para 237,2 milhões de toneladas e na Oceania retrocedeu 2%, para 10,4 milhões de toneladas.

     Lyons salienta, ainda, que os preços da ração animal afetaram muito os produtores. Além dos preços, outros desafios enfrentados foram os regulamentos estatais sobre práticas mais sustentáveis, como a diminuição do uso de nitrogênio e a redução ou eliminação dos antibióticos.

Fonte: Agência Safras 

Publicado por Caroline Ronsoni

Estagiária de Jornalismo

Enviando