Leite: baixa oferta deve manter acirrada disputa por matéria-prima

A disponibilidade de matéria-prima deve permanecer limitada em 2021, especialmente no primeiro trimestre do ano, com volumes de leite abaixo da média registrada para o mesmo período de 2020. Esse cenário se deve ao clima desfavorável no ano passado (tempo seco e temperaturas elevadas, que prejudicaram as pastagens) e ao aumento contínuo nos custos de produção (os valores dos dois principais componentes da ração, o milho e o farelo de soja, atingiram patamares recordes).

Demanda desaquecida pressiona cotações de derivados
As negociações dos derivados lácteos encerraram 2020 enfraquecidas. Segundo a pesquisa diária do Cepea, realizada com o apoio financeiro da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), os preços de derivados lácteos comercializados entre indústrias e atacado do estado de São Paulo iniciaram o mês de dezembro de 2020 em alta, mas houve desaceleração da demanda por lácteos, refletindo em aumento dos estoques e em consequente queda nos preços a partir da segunda quinzena daquele mês. 

Déficit na balança comercial fecha 2020 com aumento de 20,4%
A balança comercial de lácteos fechou 2020 com déficit anual de 142 mil toneladas, alta de 20,4% frente ao de 2019 e o segundo maior déficit da última década – o maior, de 189 mil toneladas (gráfico 1), foi registrado em 2016. Este resultado se deve ao aumento de 22,4% nas importações de derivados lácteos em comparação com o ano anterior, totalizando 174 mil toneladas. 

Concentrados são o principal fator de aumento dos custos em 2020
O Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira registrou aumento de 1,13% em dezembro de 2020 na “média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP). No acumulado do ano, a alta, nos principais estados produtores foi de 23,24%. O fator que mais influenciou a elevação dos custos foi a valorização das rações e concentrados e dos suplementos minerais. No acumulado de 2020, o aumento nos preços deste grupo de insumos foi de 44,13% na “média Brasil”. Os suplementos minerais, insumo indispensável para nutrição dos rebanhos, também se valorizaram em dezembro, registrando aumento de 1,19% no mês e de 13,24% no acumulado do ano.

Fonte: Cepea

Larissa Schäfer
Publicado por Larissa Schäfer

Formada em Jornalismo pela Universidade de Passo Fundo (UPF).

Enviando