Economia chinesa crescerá 7,9% em 2021, prevê FMI

Atividade econômica continua a se normalizar e os surtos nacionais de covid-19 permanecem sob controle

A economia da China deve se expandir 7,9% em 2021 após um crescimento de 1,9% em 2020, pois a atividade econômica continua a se normalizar e os surtos nacionais de COVID-19 permanecem sob controle, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI ) na sexta-feira (08), informa a agência "Xinhua". 

"A economia chinesa continua sua rápida recuperação da pandemia, ajudada por um forte esforço de controle e ações rápidas de política para mitigar o impacto da crise", disse o conselho executivo do FMI em um comunicado após concluir a revisão anual do Artigo IV da economia chinesa.

"Os legisladores forneceram alívio financeiro e apoio fiscal para proteger as empresas mais afetadas e, ao mesmo tempo, salvaguardar a estabilidade financeira", disse o conselho executivo do FMI, acrescentando que as políticas macroeconômicas e financeiras apoiaram a recuperação econômica.

Os diretores executivos do FMI pediram a continuação das políticas fiscais e monetárias de "apoio moderado" até que a recuperação da China esteja em terreno sólido.

Quando a recuperação se firmar, as medidas temporárias de apoio ao setor financeiro devem ser substituídas por políticas para tratar de empréstimos problemáticos e fortalecer as estruturas regulatórias e de supervisão, disseram os diretores executivos.

Os diretores também elogiaram o progresso contínuo nas reformas estruturais da China, particularmente na maior abertura do setor financeiro e na melhoria da mobilidade da mão de obra por meio de "reformas hukou".

"A reforma estrutural será fundamental para impulsionar o crescimento potencial, reduzir os desequilíbrios externos e construir uma economia mais resiliente, verde e inclusiva", disseram. Em suas últimas Perspectivas Econômicas Globais, divulgadas na terça-feira, o Banco Mundial também previu que a economia da China cresça 7,9% em 2021.

Fonte: DATAGRO

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando