Índice de Preços de Alimentos atinge alta de três anos em 2020, aponta FAO

O Índice de Preços de Alimentos da FAO (FFPI) teve média de 107,5 pontos em dezembro de 2020, 2,3 pontos (2,2 por cento) acima de novembro, marcando o sétimo mês de aumento consecutivo. Com exceção do açúcar, todos os subíndices do FFPI registraram ganhos modestos em dezembro, com o subíndice de óleo vegetal novamente crescendo, seguido pelo de laticínios, carnes e cereais. Para 2020 como um todo, o FFPI teve média de alta em três anos de 97,9 pontos, 2,9 pontos (3,1 por cento) acima do que em 2019, mas ainda bem abaixo do seu pico de 131,9 pontos registrado em 2011.

O Índice de Preços de Lácteos da FAO teve média de 108,8 pontos em dezembro, 3,4 pontos (3,2%) acima de novembro e representando o sétimo aumento mensal contínuo. Os preços internacionais de todos os derivados lácteos que constituem o índice aumentaram em dezembro, sustentados pela forte demanda global de importação, principalmente induzida por preocupações com os impactos adversos das condições climáticas mais secas e quentes na produção de leite da Oceania. A alta demanda interna e a baixa produção de alguns produtos lácteos na Europa Ocidental também forneceram suporte. 

No entanto, para 2020 como um todo, o Índice de Preços de Laticínios da FAO teve média de 101,8 pontos, queda de 1,0 ponto (1,0%) em relação a 2019. Entre os diferentes derivados lácteos, os preços da manteiga registraram a queda mais acentuada, seguido pelo leite em pó integral, enquanto os preços do desnatado leite em pó e queijo aumentaram.

As informações são da FAO, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando