Vendas do comércio de SP em dezembro estão 1,2% maiores que em 2019, aponta pesquisa

O Índice IFECAP para o mês de dezembro, registrou queda de 8,22%, quando comparado com novembro de 2020, registrando 114,76 pontos, na série sem ajuste sazonal. Apesar disso, as vendas (+1,18%) e situação geral dos negócios (+2,59%), conseguiram superar os valores registrados em dezembro de 2019.

Em relação ao mesmo período de 2019, o Índice Geral caiu 11,18%, e o Índice Momento Atual apresentou queda de 6,98%. A queda foi influenciada pelas vendas (-5,20%), encomendas (-10,51%) e situação geral dos negócios (-5,61%); sendo todas as variações comparadas em relação ao mês de novembro de 2020.

Haja vista que a pesquisa do IFECAP ocorreu entre os dias 09 e 18 de dezembro, com entrevistas por telefone, ainda restavam 06 dias para o Natal. Diante disso, os resultados das vendas, em dezembro, ainda podem sofrer volatilidades com as compras de "última hora" - reduzindo assim, a queda de 5,20% registrada na pesquisa.

Essa retração pode ser justificada por alguns fatores: antecipação das compras de fim de ano durante a Black Friday; retorno à fase amarela do Plano São Paulo, aumento do número de casos e mortes; fim do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal; menor 13° salário para trabalhadores que tiveram seu salário reduzido; e aumento da inflação e desemprego.

Os resultados do Índice Futuro, que registra as expectativas para os próximos três meses, apresentou uma expressiva queda, na comparação com o novembro (-9,80%), registrando 123,72 pontos. Quando comparado com novembro de 2019, o valor se encontra 19,96% abaixo. Os resultados do Índice Futuro se devem, principalmente, às expectativas de encomendas para os próximos três meses, com queda de 10,49% (120,38 pontos), quando comparamos com o mês anterior.

As expectativas de vendas futuras tiveram uma retração de 9,13%, alçando 127,05 pontos - esse resultado também foi influenciado pelos fatores relacionados ao aumento de casos e mortes por COVID-19 e a incerteza do plano de flexibilização das atividades econômicas e do plano de imunização, sendo este alvo de conflitos políticos e sem perspectivas para atingir a maior parte da população. Por fim, uma mutação do vírus e a situação econômica do país também inibem o otimismo para o próximo ano.

Os resultados revelam que as quedas das encomendas atuais e a expectativa futura das mesmas foram os destaques que contribuíram, em maior peso, para a queda do Índice Geral, em dezembro de 2020. Os empresários do comércio paulista relataram durante a pesquisa que estão encontrando, novamente, dificuldades para aquisição de produtos para estoque, além de estarem com um volume menor do que o desejável ou abaixo do necessário.

Os problemas enfrentados com os fornecedores também afetam a expectativa futura de encomendas, mas, neste caso, as justificativas são mistas: a primeira delas é da persistência desse não acompanhamento com a demanda; a segunda é a reação de um início de ano com menor volume de vendas, o que necessitaria de menor estocagem; e por fim, outra justificativa, é o crescente aumento de preços.

"As incertezas econômicas, políticas e as atreladas com a pandemia se arrastaram para 2021, agravando os resultados de nosso indicador de expectativas nos negócios. Em 2020, os setores de comércio e serviços foram altamente impactados pela pandemia; aquele obteve uma recuperação mais rápida, e graças aos benefícios cedidos pelo Governo Federal, em especial, os auxílios emergenciais, o setor recuperou os valores pré-pandemia. Apesar dos grandes esforços financeiros do Governo Federal e Estadual, que afligem as contas públicas, a pandemia ainda está longe do fim e novas medidas precisam ser tomadas, caso o país não queira ver um retrocesso ao crescimento visto nos últimos meses", complementa o economista e pesquisador do Instituto de Finanças FECAP, Allan Silva de Carvalho.

Índice FECAP de Expectativa nos Negócios
Composto pela compilação de informações sobre as empresas do comércio varejista do Estado de São Paulo, o IFECAP considera o desempenho atual das vendas a clientes e das encomendas a fornecedores, bem como a avaliação geral da situação atual do negócio. O índice avalia ainda informações sobre as expectativas dos empresários quanto às vendas e encomendas para os próximos três meses.

O IFECAP - Índice FECAP de Expectativa nos Negócios consiste em um indicador baseado em metodologia largamente utilizada por diversos países. Há mais de 12 anos, a FECAP coleta dados e calcula mensalmente o índice, que avalia a situação atual das empresas do comércio varejista, com informações sobre o desempenho atual das vendas e das encomendas.

A escolha do comércio varejista como universo da pesquisa se deve ao fato de ser esse setor o elo entre a indústria em geral e o consumidor final, uma vez que grande parte da produção de todos os setores da economia acaba circulando de alguma forma pelas empresas do comércio. Seu principal uso refere-se à previsão do nível de atividade da economia, isto porque o índice procura avaliar a expectativa real dos empresários em relação às variáveis chaves, como encomenda a fornecedores e venda ao consumidor final, ou seja, a antecipação do comportamento da produção e renda.

O IFECAP é composto pela compilação de informações sobre o desempenho atual das vendas e das encomendas, bem como a avaliação sobre a situação atual das empresas do comércio varejista. Consideram-se ainda informações sobre a expectativa dos empresários quanto ao desempenho das vendas e das encomendas para os próximos três meses.

Indicadores
O IFECAP divide-se em três indicadores:

• Índice Momento Atual: diz respeito às respostas dos empresários sobre as suas encomendas atuais, realizadas junto a seus fornecedores; a evolução das vendas no período atual; e a avaliação da situação geral dos negócios;
• Índice Futuro: calculado com base nas expectativas dos empresários em relação às suas vendas e encomendas em um horizonte temporal de 3 meses;
• Índice Geral: é o indicador composto da agregação dos dois índices descritos acima.

Metodologia
A metodologia do IFECAP considera um conjunto de perguntas qualitativas referidas às expectativas do empresário. São pesquisadas diversas empresas do comércio varejista nas cidades de São Paulo.

A pesquisa é sempre realizada na semana do dia 15 do mês corrente, composta por questões qualitativas, que captam a percepção do empresário em relação ao desempenho de sua empresa, classificadas em microempresas, pequenas, médias e grandes empresas.

CONFIRA O ESTUDO COMPLETO: https://www.fecap.br/pesquisa-iff-ifecap/#dearflip-df_18174/1/

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando