Economia

Feira Virtual ainda é alternativa de geração de renda e escoamento da produção

"Depois que começou a pandemia, a gente teve mais clientes novos conhecendo e comprando os nossos produtos e as vendas aumentaram mais de 50%", afirma Roberto Parisotto, proprietário da Agroindústria Família Parisotto, de Bento Gonçalves, que produz massas, molhos e biscoitos, e é umas das mais de 900 cadastradas na Feira Virtual da Agricultura Familiar (Fevaf) da Emater/RS-Ascar, mantida em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).


Embora a feira do produtor no município, que é o principal ponto de venda da família, tenha sido retomada aos sábados à tarde, a família continua com as entregas a domicílio. ?Valeu essa ideia, o esforço que a equipe da Emater fez foi de grande valia, acho que, se não fosse essa iniciativa, as agroindústrias estariam penando. A nossa não pode se queixar, apesar de ter começado há pouco tempo, teve grande importância essa ajuda?, avalia Parisotto, ao lembrar que também aperfeiçoaram a divulgação do empreendimento no Facebook.

O produtor de morango em cultivo protegido, na localidade de Capão Penso, em Cambará do Sul, Daniel Santos Castilhos, já vinha realizando a venda da produção três vezes por semana diretamente ao consumidor e em alguns mercados. Mas com a recomendação de isolamento social devido à Covid-19 e menor circulação de pessoas, a procura também diminuiu. ?Só que, com a divulgação nas nossas redes sociais e da iniciativa da Emater de elaborar um informe virtual com a oferta de produtos da agricultura familiar, mais o cadastro na Fevaf, pudemos aumentar em cerca de 30% as vendas de morango?, comemora Castilhos.

Desde meados de abril, mais de 900 empreendimentos de agroindústrias, cooperativas e agricultores familiares do Rio Grande do Sul estão cadastrados na Feira Virtual da Agricultura Familiar (Fevaf), disponível em https://bit.ly/2XtLndL, e que conta com mais de 100 mil visualizações. O objetivo do hotsite, e aplicativo já baixado por mais de 200 pessoas, é aproximar produtores e consumidores, favorecendo o escoamento da produção por meio desse atendimento virtual, em especial neste período de quarentena e de isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
A bacharel em administração e jovem rural, Thaísa Wesner Marquezan, conta que o jornal de sua cidade, Santa Maria, encontrou o seu contato por meio da Fevaf para realizar uma entrevista e que essa divulgação alavancou a procura e vendas da T&M Alimentos Saudáveis. ?Ao meu ver, o que vende mesmo é o que a pessoa olha. Eu só vendo mesmo porque posto nas redes sociais todos os dias fotos dos nossos produtos. Seria legal se a página conseguisse bolar um espaço para imagem e breves informações?, sugere Thaísa.

Conexão direta entre produtor e consumidor
?O produto precisa ser vendido, sair do campo e chegar à mesa do consumidor, e a Feira Virtual possibilita que a cidade saiba mais sobre os produtos oferecidos pelas agroindústrias familiares do nosso Estado?, explica o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Covatti Filho
A plataforma da Feira Virtual foi idealizada e construída pelas gerências Técnica (GET) e de Tecnologia da Informação (GTI) da Emater/RS-Ascar, em parceria com a Seapdr. ?Nela estão sendo cadastradas agroindústrias que integram o Programa Estadual de Agroindústrias Familiares (Peaf), agricultores familiares com DAP e cooperativas com DAP jurídica que têm produção para vender diretamente ao consumidor?, enfatiza o presidente da Emater/RS, Geraldo Sandri.
A gerente técnica adjunta, Luana Machado, explica que a plataforma tem por objetivo conectar consumidores a produtores. ?O consumidor entra na plataforma e pesquisa o nome da agroindústria, município e/ou o produto, para encontrar o número de contato, que será feito por telefone ou WhatsApp disponibilizados na plataforma digital?. No portal também são apresentadas dicas de alimentação e de prevenção e enfrentamento à Covid-19, além do acesso ao Disque Perdas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
Interessados em oferecer seus produtos devem entrar em contato com o Escritório da Emater/RS-Ascar de sua cidade para preencher o formulário. Encontre o endereço, telefone e e-mail de cada escritório em https://bit.ly/2yU7FuJ.

Disque Perdas
Os produtores rurais também podem contar com um canal exclusivo e gratuito para comunicar sobre possíveis perdas de alimentos ocasionadas por problemas na comercialização em função da pandemia da Covid-19. O acesso ao número de contato feito por meio de WhatsApp, disponibilizado pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), está disponível dentro da plataforma digital da Feira Virtual da Agricultura Familiar (Fevaf).

O atendimento do Disque Perdas será iniciado automaticamente com o envio de perguntas essenciais para que a situação de cada agricultor familiar seja analisada individualmente. Lembrando que o novo serviço é nacional e não exclusivo da Fevaf, portanto os agricultores também podem utilizá-lo mesmo sem serem cadastrados na plataforma da Feira Virtual pelo (61) 9873-3519.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando