Balança comercial: volume importado é o maior em quatro anos

Segundo dados divulgados nessa terça-feira (06/10) pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), as importações brasileiras de derivados lácteos apresentaram, novamente, um aumento significativo no mês de setembro, atingindo o maior patamar desde setembro/16.

No total, foram cerca de 184 milhões de litros de leite equivalente internalizados no mês, o que representa um aumento de 31% em relação ao volume do mês anterior e de 81% em relação a setembro/2019. Em relação às exportações, o volume foi de 8,4 milhões de litros, uma retração de 5% em relação a agosto/20; ao compararmos esse valor com o mesmo mês no ano passado, houve um aumento de 49%. Dessa forma, o saldo da balança comercial de lácteos foi de -176 milhões de litros (em equivalente leite), um aumento de 34% no déficit quando comparado a agosto/20 e de 83% em relação a setembro/19. Assim como nas importações, esse saldo é o menor (mais negativo) em quatro anos.

Gráfico 1. Saldo da balança comercial brasileira de lácteos, 2017 a 2020.

balan

Fonte: Elaborado pelo MilkPoint a partir dos dados do COMEXSTAT

As importações têm apresentado volumes crescentes desde julho/20, resultado de um cenário de baixos estoques de derivados lácteos na indústria e de uma demanda final até então aquecida. Além disso, o cenário de preços dos produtos nacionais em forte elevação a partir de julho estimulou a entrada de importados, dado que os valores destes produtos, mesmo com os altos patamares do dólar, ainda são competitivos no mercado nacional – este efeito inclusive deve ter impactado as negociações dos derivados lácteos nas últimas semanas, nas quais foram observadas quedas, notadamente para o leite UHT e para a muçarela.

Por exemplo, ao considerarmos o preço médio do leite em pó integral importado em setembro (US$ 3.024/ton) no Brasil e a taxa de câmbio média do mês (R$ 5,40), é possível chegar ao preço médio do leite importado equivalente leite fresco aqui no Brasil de R$ 1,94 por litro – competitivo em relação aos valores praticados pelo leite no mercado interno. Vale destacar que cerca de 94% do total de volume importado pelo Brasil teve origem da Argentina e Uruguai.

Entre os derivados de leite comprados pelo Brasil, o leite em pó integral, queijos e leite em pó desnatado são aqueles com maior participação na pauta importadora. Estes produtos apresentaram aumento de volume em comparação com o mês anterior: 24% e 38% e 46%, respectivamente.

Em relação às exportações, os produtos que têm maior participação no volume total exportado são o leite condensado e cremes de leite, que juntos, representam 58% da pauta exportadora. A retração de volume foi de cerca de 20% para cremes de leite e 5% para o leite condensado. Embora o volume vendido no comércio internacional venha se reduzindo desde julho/20, ao considerarmos o total acumulado no ano e compararmos com o ano anterior, temos, ainda, um aumento expressivo de 45%.
 
Na tabela 2, é possível observar as movimentações do comércio internacional de lácteos no mês de setembro deste ano.

Tabela 2. Balança comercial láctea em setembro de 2020.

bala2

Fonte: Elaborado pelo MilkPoint, com base em dados COMEXSTAT.
(Fonte: Milkpoint)

?
?
?

Como está seu grau de informação para se planejar para o mercado de leite e derivados em 2021?

Empresas e produtores entram numa fase crítica do ano: olhar para o que está acontecendo HOJE no mercado (fortes movimentações no mercado de UHT, perspectivas difíceis para a muçarela, leite spot com fortes quedas e necessidade de rápida definição sobre as políticas futuras de preços ao produtor) ou ANALISAR e PLANEJAR o futuro, pensando em 2021?
 
O cenário do leite para 2021 é pleno de incertezas: Demanda, Produção de leite, Comércio exterior e tantos outros temas que são parte do nosso dia a dia e precisam de planos estratégicos consistentes. Mais do que nunca, entender as variáveis envolvidas e avaliar possíveis cenários é fundamental para decisões embasadas, seja para o planejamento de empresas de insumos, seja para compra ou venda de leite.
 
É isso que faremos em nossa discussão sobre os cenários futuros do leite brasileiro em 2021 no Fórum MilkPoint Mercado Online, que será realizado nos próximos dias 13 e 14 de outubro. Além de todo o conteúdo preparado para esse ano, todos os participantes terão acesso a um bônus pack: 2 webinares exclusivos com atualizações sobre o mercado, a  ocorrerem em novembro e dezembro, como parte do pacote da sua participação no evento.
 
É isso mesmo! Você se inscreve no fórum e terá acesso a conteúdos exclusivos nos próximos dois meses. Aproveite a oportunidade, faça sua inscrição agora mesmo e participe ativamente desta rica discussão sobre o mercado do leite em 2021! (Milkpoint)


Mapa lança programa Ater Digital

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) promove nesta quinta-feira (8), às 14h, o webinar de lançamento do programa Ater Digital, com a presença da ministra Tereza Cristina, do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, do diretor de Desenvolvimento Comunitário, Pedro Arraes, e do presidente da Anater, Ademar Júnior.

Durante o evento online, serão apresentadas as atividades a serem desenvolvidas no âmbito da nova política pública, que visa fortalecer o Sistema Brasileiro de Assistência Técnica e Extensão Rural, promovendo a utilização de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) nas atividades de empresas públicas e privadas, buscando ampliar o acesso dos produtores rurais a serviços mais modernos e eficientes. Para isso, o Mapa destinará, inicialmente, recursos na ordem de R$ 40 milhões.

Dentre os benefícios esperados com o programa Ater Digital, estão o de garantir agilidade no atendimento aos produtores rurais, acesso mais rápido aos conhecimentos tecnológicos e inovadores sobre produção agrícola, apoio à integração entre as ações de pesquisa com a extensão rural e assistência técnica, como também incentivo à produtividade e competitividade da agricultura brasileira.

O evento de lançamento será transmitido pelo canal do Mapa no YouTube e terá como convidados o diretor-geral do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), Manuel Otero; o representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), Rafael Zavala; a vice-presidente da Região Sul da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer), Edilene Steinwandter; o diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Daniel Carrara; o vice-presidente de Operações para a América Latina da Corteva, Carlos Hentschke; o presidente da John Deere no Brasil, Paulo Hermann; e a presidente da Divisão de Crop Science da Bayer, Malu Nachreiner.

Serviço:
Webinar de Lançamento do Programa Ater Digital
Data: 8 de outubro de 2020  
Horário: 14h (horário de Brasília) 
Canal do Mapa no Youtube: https://bit.ly/30FcJy8
(As informações são do Mapa)

Fonte: Sindilat

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando