DFA define meta de redução de gases de efeito estufa

A Dairy Farmers of America (DFA), cooperativa de lácteos de produtores familiares dos EUA, anunciou que está estabelecendo uma meta com base científica e se comprometendo a reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) da cadeia de valor em 30% até 2030, a partir de uma base ano de 2018. Torna-se a primeira cooperativa de laticínios dos EUA a tomar esta medida.

Ao ter suas metas validadas pela iniciativa Science Based Targets (SBTi), a DFA está de acordo com as metas mais amplas do Acordo de Paris para manter o aquecimento global abaixo de 2 graus Celsius. Além disso, a DFA está alinhada com o trabalho do Innovation Center for U.S. Dairy e seu objetivo de que a a indústria de laticínios dos EUA se torne neutra em carbono até 2050.

“Nossas famílias de produtores de leite sempre foram grandes administradores da terra e focadas no meio ambiente, porque protegem a terra para as gerações futuras”, disse David Darr, vice-presidente sênior e diretor de estratégia e sustentabilidade da DFA.

“Embora toda a indústria de laticínios, da fazenda ao fabricante, contribua com apenas 2% do total das emissões de gases de efeito estufa dos EUA, sabemos que é imperativo continuar fazendo melhorias. Portanto, estamos orgulhosos de contribuir e definir uma meta com base científica, que nos ajudará a reduzir ainda mais nossa pegada de carbono e fazer a nossa parte para cuidar de nosso planeta.”

A DFA, seus negócios e as famílias proprietários de fazendas trabalharão em toda a cadeia de suprimentos para reduzir as emissões de GEE nas fazendas, fábricas de processamento e na estrada.

As estratégias para atingir a meta incluem: mitigação das emissões de metano das vacas, apoiando avanços na eficiência alimentar, nutrição do rebanho e aditivos alimentares projetados para reduzir as emissões; uso de métodos de energia renovável, como painéis solares e energia eólica, em fazendas e fábricas; utilização de digestores anaeróbicos, que convertem esterco e resíduos alimentares em energia, paras as fazendas e para as plantas; captura de emissões por meio de solo e safras saudáveis; criação de meios de transporte para reduzir as emissões; e exploração de tecnologias e soluções para reduzir as emissões e promover a gestão ambiental.

A DFA também está trabalhando com outros parceiros do setor, como a Vanguard Renewables, uma desenvolvedora de energia renovável com sede em Massachusetts.

“Começamos a trabalhar com a Vanguard há alguns anos e nossa parceria continua crescendo, pois acreditamos que há muitas oportunidades para criar sinergias entre nossas fazendas e fábricas”, disse Darr. “Também estamos procurando algumas soluções inovadoras com empresas iniciantes para reduzir o desperdício de alimentos, então há muito entusiasmo sobre como podemos continuar acelerando nossas iniciativas de sustentabilidade.”

No início deste ano, a DFA lançou seu Relatório de Responsabilidade Social de 2020, “Uma Marca de Propósito”, que detalha sua estratégia geral de sustentabilidade. A iniciativa Science Based Targets é uma colaboração entre o CDP (Carbon Disclosure Project), o Pacto Global das Nações Unidas, o World Resources Institute, o World Wide Fund for Nature e o We Mean Business.

As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint.

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando