Embrapa oferta material propagativo de mandiocas de indústria para o Brasil Central

Já está disponível o edital de oferta pública para produtores de mudas de mandioca que desejam implantar jardins clonais para produzir manivas ou mudas micropropagadas das cultivares BRS 417, BRS 418 e BRS 419. Essas são primeiras cultivares de mandioca geradas para a produção de farinha e fécula, selecionadas e validadas pela pesquisa para as condições do Cerrado do Brasil Central. Os produtores devem manifestar o interesse a partir das 8h desta terça-feira, 1º de setembro, até as 17h do dia 15 de setembro de 2020, enviando e-mail com o assunto “Comunicado de Oferta N° 08/2020” para sin.eca@embrapa.br.

Para os produtores de manivas, são ofertados, de cada cultivar, cinco lotes de 250 manivas de 20 cm. Cada lote tem o valor de R$ 1.250. Já para os produtores de mudas micropropagadas, são oferecidas, de cada cultivar, cinco lotes de 50 manivas de 20 cm, no valor de R$ 250 o lote. Os produtores serão contemplados por ordem de recebimento, até o esgotamento dos lotes, e informados por e-mail, a partir do dia 16 de setembro.

Os novos materiais foram desenvolvidos pela Embrapa Cerrados para ampliar a produtividade de mandioca na região. As cultivares foram avaliadas em experimentos conduzidos nas safras 2012/2014, 2013/2015 e 2014/2016, junto a produtores de mandioca de Bela Vista de Goiás (GO), Planaltina (DF), Rio Pardo de Minas (MG), Unaí (MG) e Lagoa Formosa (MG). Os plantios foram realizados entre os meses de novembro e dezembro e as colheitas foram efetuadas aos 18 meses após o plantio.

Com polpa de raiz de cor branca, as cultivares apresentam arquitetura favorável aos tratos culturais e ao plantio mecanizado devido à elevada altura da planta e da primeira ramificação, bem como moderada resistência à bacteriose.

A BRS 417 apresenta raízes com disposição e tamanho que facilitam a colheita mecanizada. Nos experimentos, obteve produtividade média de raízes de 38.005 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 31,53% e rendimento de amido de 11.984 kg/ha. 

Com potencial para ser empregada em cultivos visando ao aproveitamento da parte aérea na alimentação animal, a BRS 418 obteve produtividade média de raízes de 38.940 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 32,35% e rendimento de amido de 12.651 kg/ha nos experimentos. 

Já a BRS 419, devido à elevada rusticidade, pode ser utilizada em políticas direcionadas ao desenvolvimento da cadeia produtiva do amido e da farinha de mandioca, com foco em produtores com menos acesso a tecnologias. Apresentou produtividade média de raízes de 42.010 kg/ha, porcentagem de amido nas raízes de 30,29% e rendimento de amido de 12.870 kg/ha. 

Nas condições do Cerrado do Brasil Central, o plantio das cultivares é recomendado desde o início da época das chuvas (outubro) até o final de novembro. A colheita deve ser realizada aos 18 meses após o plantio (dois ciclos). Além de respeitar a época de plantio e de colheita, devem ser observados todos os cuidados recomendados nas fases do sistema de produção, como a escolha da área de plantio, a adubação (orgânica ou química), a calagem, a seleção e o preparo das manivas-sementes, os tratos culturais, o monitoramento de pragas e doenças, entre outros.

Link reduzido para o edital: https://bit.ly/32HEBlr

Fonte:  Embrapa

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando