Nuvem de gafanhotos mais próxima do Brasil está controlada

A Argentina continua monitorando pelo menos dez nuvens de gafanhotos no país. Aparentemente, a que está mais próxima do Brasil não deverá chegar ao país.

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Alimentar (Senasa) do país vizinho considera que, das dez nuvens, duas já estão controladas: uma é a da fronteira entre Argentina, Brasil e Uruguai e outra no centro do país.

Porém, outras oito nuvens continuam ativas e estão na região central e no norte da Argentina, perto da fronteira com o Paraguai, que é o local de origem da formação das nuvens. Essas estão consideravelmente longe do Brasil.

E, se depender do frio intenso registrado no Sul do Brasil nos últimos dias, a nuvem não deve avançar. Isso porque os gafanhotos costumam "adormecer" em baixas temperaturas. A condição ideal para que eles se reproduzam e voem inclui calor.

"O frio também está intenso na Argentina, Paraguai e Uruguai, com temperaturas muito baixas e negativas. Na teoria, o frio diminui a atividade dos gafanhotos", disse a Somar Meteorologia.

As informações são do Valor Econômico - Fonte: MilkPoint

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando