Agricultura de Precisão: a chave para neutralizar o aumento do custo da safra 2020/2021

*Por Vinícius Cunha
 
A rentabilidade do setor de grãos, especialmente de soja, está em bons patamares atualmente. Mas um aspecto do custo da produção agrícola tem deixado o produtor rural em alerta: o preço dos insumos. A consultoria Cogo - Inteligência em Agronegócio, produziu um relatório especial a respeito dos custos de produção e margens de rentabilidade da safra de grãos 2020/2021. Entre os diversos pontos abordados por este material, está o impacto da alta do dólar sobre os insumos, que representam cerca de 40% do custo total de um cultivo.
 
Embora exista a expectativa de que os impactos desse aumento no custo de produção sejam neutralizados pelo valor em real das commodities, investimentos em soluções de agricultura de precisão vão assegurar uma margem de lucro mais confortável ao agricultor. Para corroborar esta afirmação, a AGCO - empresa detentora da marca Valtra - realizou um estudo durante toda a safra de soja 2019/2020. O trabalho foi realizado em duas localidades: Santa Bárbara do Sul (RS) e São Gabriel do Oeste (MS), e faz parte de uma iniciativa da AGCO chamada Crop Tour.
 
Para o estudo, a produtividade da soja foi medida em áreas que foram plantadas e replantadas. Ou seja, áreas onde foi colocado o dobro do número ideal de sementes por metro quadrado. Essas áreas tiveram sua produtividade comparada com outras que receberam a taxa alvo de sementes por meio do controlador vDrive™, desenvolvido pela Precision Planting™ e item de série da plantadeira Momentum, da Valtra. No comparativo, foi observada uma redução média de 4,5 sacos de soja por hectare nas áreas que receberam o dobro da taxa de sementes no momento do plantio.
 

Figura 1. Produtividade da soja em áreas com desligamento de seção e sem desligamento de seção no plantio
 
Os resultados do estudo demonstram que a soja apresenta menor produtividade nas áreas onde a população de plantas é dobrada, como consequência da ausência de desligamento por seção ou por linha da plantadeira. Com isso, o agricultor enfrenta duas frentes que minam a rentabilidade da lavoura: a redução na produtividade e o desperdício de sementes.
 
É importante salientar que o baixo nível de produtividade apresentado, bem como o aumento no custo com as sementes, fica acentuado em áreas de manobra, como cabeceiras e arremates. A falta do desligamento por seção, ou linha a linha, costuma culminar no replantio nessas porções de terra. Portanto, a perda em produtividade, calculada com base no percentual de áreas como essas, foi de cerca de 7%.
 
Considere que uma lavoura de 1.000 hectares pode ter, em média, 5% de sua área com risco potencial de replantio. Além disso, temos de levar em conta o custo médio com sementes de soja de R? 300,00 por hectare e um preço de comercialização de R? 95,00 por saco da oleaginosa. Com essa base, chegamos a um incremento na rentabilidade de R? 36.612,50 em apenas uma safra utilizando o vDrive™.
 
Agora vejamos um caso em que a lavoura tenha o milho como segunda cultura, plantada logo após a colheita da soja. Considerando uma área de 500 hectares, com o custo de sementes de R? 640,00 por hectare e preço de mercado de R? 50,00 por saco de milho, o incremento no lucro do produtor pode ultrapassar R? 35.500,00. Neste cenário, o uso do vDrive™ evita uma redução de 10% na produtividade pelo replantio.
 
Como funciona o vDrive
 
O vDrive™ é um dispositivo elétrico desenvolvido pela Precision Planting™, ideal para o plantio de culturas anuais, como soja, milho, algodão e feijão. Além de controlar o desligamento de seções ou linhas da máquina, o vDrive™ controla a taxa exata de sementes linha a linha, possibilitando ao agricultor otimizar ainda mais a sua área de plantio. Isso se dá por meio de projetos de taxa variável de sementes, que adequam a taxa de plantio às áreas críticas da lavoura, como curvas e zonas de manobra.
 

Figura 2. Tela do monitor 20/20 exibe mapa de taxa variável de sementes, que será controlado pelo vDrive™
 
O vDrive™ trabalha em conjunto com o dosador vSet™, também desenvolvido pela Precision Planting™, garantindo o correto espaçamento entre as sementes no sulco de plantio, com uma precisão que pode chegar a 99,6%. As soluções da Precision Planting™ trabalham em conjunto com o Monitor 20/20, enviando informações em tempo real para o operador sobre o status da qualidade do plantio, e permitindo uma tomada de decisão mais ágil e efetiva.
 
* Vinicius Cunha é coordenador Farm Solutions da AGCO América do Sul
Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando