EUA altera procedimentos de exportação de laticínios e fórmulas para lactentes para a China

A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA anunciou mudanças nos seus procedimentos de exportação para empresas de laticínios e fórmulas para lactentes que desejam exportar seus produtos para a China.

No Acordo Econômico e Comercial de 15 de janeiro de 2020 entre o Governo dos Estados Unidos e o Governo da República Popular da China (Acordo Econômico e Comercial), a China concordou em reconhecer o sistema de segurança de laticínios dos EUA como fornecedor de pelo menos o mesmo nível de proteção que o seu sistema de segurança de laticínios.

Como resultado do Acordo Econômico e Comercial, as instalações que desejam ser listadas como elegíveis para exportar produtos lácteos e de fórmulas infantis para a China não precisam mais fornecer confirmação ao FDA – e vice-versa – confirmação de que um auditor externo dizendo que a empresa está em conformidade com os padrões, leis e regulamentos do País.

Em 24 de junho, em uma ação tomada como resultado do Acordo Econômico e Comercial, o Serviço de Marketing Agrícola do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciou que eliminará as auditorias nas fábricas de laticínios e fórmulas para lactentes que desejam exportar para a China a partir de 1 Julho 2020.

As informações são da New Food Magazine, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint.

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando