BASF divulga resultados financeiros do segundo trimestre de 2020

Grupo BASF: EBIT antes de itens especiais diminui no segundo trimestre devido a uma demanda mais fraca como resultado da pandemia do coronavírus

• Vendas registraram €12.7 bilhões, menos 12% do esperado principalmente devido ao menor volume de vendas resultante de lockdowns
• EBIT de €226 milhões (menos 77%) antes de itens especiais
• Renda líquida de menos €878 milhões devido a uma perda não monetária efetiva da participação na Wintershall Dea
• Fluxo de caixa operacional de €2.2 bilhões (mais €296 milhões em relação ao mesmo trimestre do ano anterior); fluxo de caixa livre de €1.5 bilhão (mais €551 milhões em relação ao mesmo trimestre do ano anterior)(mais €551 milhões em relação ao mesmo trimestre do ano anterior)
• Declarações concretas sobre a evolução de vendas e ganhos em 2020 ainda não são possíveis

Como esperado, os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus tiveram um impacto muito mais forte no segundo trimestre de 2020 do que no primeiro trimestre deste ano. As indústrias clientes foram afetadas em diferentes graus: A BASF foi particularmente afetada negativamente pelo colapso na demanda da indústria automotiva, enquanto a demanda na indústria de detergentes, de limpeza e de alimentos se manteve estável. A BASF conseguiu continuar a produção em todos os locais importantes do mundo.

"A pandemia do coronavírus ainda é um enorme desafio para todos nós", disse o Dr. Martin Brudermüller, Presidente do Conselho de Administração Executivo da BASF, que apresentou os números do segundo trimestre juntamente com o Diretor Executivo Financeiro, Dr. Hans-Ulrich Engel. Brudermüller, que também vê oportunidades: "Esta situação é um catalisador para mudanças e uma oportunidade para fazer muitas coisas de forma diferente. Na BASF, nós nos adaptamos rapidamente a novos processos. Todos estão muito abertos à comunicação virtual, internamente e com os nossos clientes". De acordo com o CEO, a BASF é capaz, em tempos como este, de construir, sobre os seus muitos pontos fortes: funcionários flexíveis e motivados, um portfólio diversificado e finanças sólidas.

Dado o alto nível de incerteza e a baixa visibilidade em torno da evolução econômica, a BASF ainda não faz nenhuma declaração concreta sobre a evolução das vendas e ganhos para o ano integral de 2020. Para o terceiro trimestre, a BASF não espera que o EBIT antes dos itens especiais melhore significativamente em comparação com o segundo trimestre de 2020, em parte devido à demanda geralmente menor em agosto e à sazonalidade do negócio de Soluções Agrícolas.

Desempenho econômico do Grupo BASF no segundo trimestre de 2020
As vendas no segundo trimestre diminuíram 12% para €12.7 bilhões. Isto foi principalmente atribuível a menores volumes de vendas de menos 11%. Os preços diminuíram 1%, principalmente devido aos preços mais baixos da produção química. Preços consideravelmente mais altos no segmento de Tecnologias de Superfície e preços ligeiramente mais altos no segmento de Soluções Agrícolas só poderiam compensar parcialmente tal situação. Os preços no segmento de Tecnologias de Superfície foram suportados por preços mais elevados para metais preciosos na divisão de Catalisadores. Os efeitos de carteira contribuíram mais 1% e foram principalmente relacionados com a aquisição do negócio de poliamida da Solvay. Os efeitos cambiais ascenderam a menos um por cento. A desvalorização do real brasileiro e do peso argentino foram as principais razões aqui.

A renda operacional (EBIT) antes dos itens especiais foi de €226 milhões, 77% abaixo do nível do segundo trimestre de 2019. Com exceção de Nutrição & Cuidados e Outros, que aumentaram os ganhos, e Soluções Agrícolas, onde os ganhos quase igualaram o nível do trimestre do ano anterior, todos os outros segmentos registraram ganhos menores. Esse foi o resultado da queda acentuada da demanda na maioria das indústrias clientes da BASF. Os segmentos Químicos e de Materiais foram responsáveis por 70% do declínio dos ganhos.

Itens especiais do EBIT totalizaram menos €167 milhões, em comparação com menos €488 milhões no segundo trimestre de 2019. Os encargos especiais foram, por exemplo, relacionados com a divisão do negócio de pigmentos e a campanha de ajuda de combate ao coronavírus da BASF "Helping Hands". No mesmo trimestre do ano anterior, os encargos especiais foram causados principalmente por custos únicos do programa de excelência e pela diminuição de um investimento baseado em gás natural na Costa do Golfo dos Estados Unidos. Assim, no segundo trimestre de 2020, o EBIT diminuiu 88%, para €59 milhões.

A renda líquida foi de menos €878 milhões contra quase €6 bilhões no segundo trimestre de 2019. No segundo trimestre de 2020, a BASF incorreu numa perda não monetária efetiva da sua participação na Wintershall Dea. Cenários de longo prazo mais baixos para os preços do petróleo e do gás e estimativas de reservas alteradas resultaram numa perda de €819 milhões. No mesmo trimestre do ano anterior, o lucro líquido incluiu um ganho contábil de €5,7 bilhões na desconsolidação da Wintershall.

Os fluxos de caixa das atividades operacionais aumentaram de €1.9 bilhão para €2.2 bilhões no segundo trimestre de 2020. O aumento deveu-se principalmente ao dinheiro liberado do capital de giro líquido, que aumentou em €336 milhões. O fluxo de caixa livre aumentou em mais de €500 milhões em relação ao segundo trimestre de 2019 e ascendeu a €1.5 bilhão.

Desenvolvimento dos segmentos da BASF no segundo trimestre de 2020
As vendas no segmento Químico atingiram €1.8 bilhão. As vendas diminuíram consideravelmente em comparação com o segundo trimestre de 2019 em ambas as divisões, mas especialmente na divisão Petroquímica. A diminuição das vendas foi principalmente resultado de preços significativamente mais baixos em ambas as divisões. Na divisão Petroquímica, a diminuição dos preços deveu-se em grande parte a uma maior disponibilidade de produtos no mercado e a preços mais baixos das matérias-primas. Preços mais baixos na de divisão Intermediários refletiram principalmente na continuação da fraca demanda. Em contrapartida, os volumes de vendas aumentaram no segmento Químico, graças à evolução positiva de volumes na divisão Petroquímica.

Com menos €2 milhões, o EBIT antes de itens especiais ficou consideravelmente abaixo do nível do mesmo trimestre do ano anterior. A diminuição considerável afetou ambas as divisões, mas em particular a divisão de Intermediários. Aqui, a queda nos lucros se deu principalmente a menores volumes e maiores custos fixos, principalmente como resultado do arranque gradual da nova fábrica de acetileno em Ludwigshafen, Alemanha. Margens mais elevadas devido aos preços mais baixos de matérias-primas tiveram um efeito compensatório e levaram, em geral, a um EBIT positivo antes dos itens especiais na divisão Intermediários. O EBIT antes de itens especiais diminuiu na divisão Petroquímica, principalmente devido a paradas programadas em Nanjing, China, e margens mais baixas. Além disso, uma recuperação operacional não programada ocorreu em junho no craqueamento a vapor em Port Arthur, Texas.

No segmento de Materiais, as vendas de €2.1 bilhões foram consideravelmente inferiores ao nível do segundo trimestre de 2019. O desenvolvimento das vendas foi impulsionado principalmente pelos volumes significativamente menores em ambas as divisões devido aos efeitos da pandemia do coronavírus, especialmente na divisão de Materiais de Desempenho. A diminuição do volume de vendas aqui foi em grande parte atribuível a uma demanda muito mais fraca da indústria automotiva. Os volumes também diminuíram nas indústrias de bens de consumo e de construção. Na divisão de Monômeros, os volumes diminuíram para os isocianatos, em específico. Os níveis de preços significativamente mais baixos para isocianatos e poliamidas na divisão de Monômeros também contribuíram para a diminuição das vendas. Os preços foram ligeiramente mais baixos na divisão de Materiais de Desempenho. As vendas em ambas as divisões foram positivamente impactadas pelos efeitos da aquisição do negócio integrado de poliamida da Solvay. Os efeitos cambiais foram negativos.

Com menos €80 milhões, o EBIT antes de itens especiais diminuiu consideravelmente em ambas as divisões em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, especialmente na divisão de Monômeros. Isto deveu-se principalmente a margens mais baixas de isocianato, devido a uma fraca procura. O EBIT antes de itens especiais na divisão Materiais de Desempenho também diminuiu consideravelmente, principalmente como resultado de volumes menores.

No segmento de Soluções Industriais, as vendas em ambas as divisões diminuíram consideravelmente em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, para €1.8 bilhão no total. O decréscimo deveu-se principalmente a volumes significativamente mais baixos em ambas as divisões. O desenvolvimento de volumes de vendas na divisão de Desempenho de Químicos foi negativamente impactado pela fraca demanda, especialmente nos negócios de soluções em combustíveis e lubrificantes e de produtos químicos para campos petrolíferos. Na divisão de Dispersões & Pigmentos, os volumes mais elevados de semicondutores no negócio de materiais eletrônicos não conseguiram compensar os volumes mais baixos em todas as outras áreas de negócio. Preços ligeiramente mais baixos em ambas as divisões, mas especialmente na divisão de Dispersões & Pigmentos, também contribuíram para a diminuição das vendas. Os níveis de preços diminuíram, principalmente devido à redução dos preços das matérias-primas.

O EBIT antes de itens especiais foi de €163 milhões e diminuiu consideravelmente em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior em ambas as divisões. Isto foi impulsionado principalmente pelo desenvolvimento de volumes. Custos fixos ligeiramente inferiores tiveram um efeito de compensação em ambas as divisões.

No segmento de Tecnologias de Superfície, as vendas diminuíram ligeiramente para €3.1 bilhões devido a uma considerável redução nas vendas da divisão de Revestimentos. Em contrapartida, a BASF aumentou consideravelmente as vendas na divisão de Catalisadores. O desenvolvimento das vendas foi impulsionado principalmente por volumes de vendas significativamente mais baixos em ambas as divisões. Isto ocorreu foi devido à fraca demanda na indústria automotiva devido aos efeitos da pandemia do coronavírus. Volumes mais baixos, especialmente para catalisadores de emissões móveis, no comércio de metais preciosos e para catalisadores de refinação, reduziram as vendas na divisão de Catalisadores. Na divisão de Revestimentos, os volumes diminuíram em todas as áreas de negócio. Os preços significativamente mais altos em geral, como resultado do aumento dos preços dos metais preciosos na divisão de Catalisadores, tiveram um efeito compensatório. No comércio de metais preciosos, as vendas subiram para €1.5 bilhão devido ao aumento dos preços (mesmo trimestre do ano anterior: €1.1 bilhão). Os preços subiram ligeiramente na divisão de Revestimentos, principalmente nos negócios de tintas decorativas e tratamentos de superfície.

O EBIT antes de itens especiais de menos €151 milhões foi consideravelmente abaixo do nível do trimestre do ano anterior em ambas as divisões. Isto foi em grande parte impulsionado pelo desenvolvimento do volume de vendas em ambas as divisões.

Em comparação com o segundo trimestre de 2019, a BASF aumentou ligeiramente as vendas no segmento de Nutrição & Cuidados para €1.6 bilhão. Isto foi impulsionado pelo crescimento considerável das vendas na divisão de Nutrição & Saúde, enquanto as vendas na divisão de Produtos Químicos de Cuidados estavam no mesmo nível do segundo trimestre do ano anterior. O ligeiro aumento das vendas deveu-se principalmente a volumes mais elevados em ambas as divisões. O crescimento significativo dos volumes na divisão de Nutrição & Saúde foi principalmente atribuível aos negócios de ingredientes aromáticos, farmacêuticos e nutrição humana. O volume de vendas aumentou ligeiramente na divisão de Produtos Químicos de Cuidados. Maiores volumes nos negócios de cuidados domiciliares, limpeza industrial e formuladores industriais, bem como no negócio de óleo surfactante e álcool, contribuíram para o crescimento das vendas. Efeitos cambiais negativos, especialmente na América do Sul, compensam parcialmente tal aumento. As vendas também foram influenciadas negativamente por um nível de preços ligeiramente inferior.

O EBIT antes de itens especiais aumentou consideravelmente em relação ao mesmo trimestre do anterior para €256 milhões, graças a uma contribuição significativamente maior da divisão de Nutrição & Saúde. Isto deveu-se principalmente a margens mais elevadas resultantes de volumes e preços mais elevados. O EBIT antes de itens especiais na divisão de Produtos Químicos de Cuidados diminuiu ligeiramente, principalmente devido a custos fixos mais elevados devido a um pagamento contratual único no trimestre do ano anterior.

As vendas de aproximadamente €1.8 bilhão no segmento de Soluções Agrícolas ficaram ligeiramente abaixo do nível do segundo trimestre de 2019. Isso foi principalmente atribuível a efeitos cambiais negativos, especialmente na região da América do Sul, África e Oriente Médio. Volumes mais elevados em todas as regiões, exceto na Europa, e níveis de preços mais elevados, tiveram um impacto positivo nas vendas.

Com €120 milhões, o EBIT antes de itens especiais quase igualou o nível do mesmo trimestre do ano anterior. O EBIT antes de itens especiais foi afetado negativamente por efeitos cambiais e por um mix de produtos desfavorável. Isto foi quase compensado por custos fixos significativamente mais baixos. O EBIT incluiu itens especiais para a integração dos negócios adquiridos da Bayer; estes foram inferiores ao mesmo trimestre do ano anterior.

As vendas de €507 milhões em Outros foram consideravelmente inferiores em comparação com mesmo trimestre do anterior. Isso refletiu principalmente a diminuição do comércio de mercadorias e das restantes atividades do negócio de papel e químicos para a água. O EBIT antes de itens especiais de menos €80 milhões em Outros foi consideravelmente superior ao valor do mesmo trimestre do ano anterior.

Sobre a BASF
Na BASF, nós criamos produtos químicos para um futuro sustentável. Combinamos o sucesso econômico com a proteção ambiental e a responsabilidade social. Mais de 117,000 funcionários do Grupo BASF trabalham para contribuir com o sucesso dos nossos clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo. Nosso portfólio está organizado em seis segmentos: Químicos, Materiais, Soluções Industriais, Tecnologias de Superfície, Nutrição e Cuidados e Soluções Agrícolas. A BASF gerou vendas de €59 bilhões em 2019. As ações da BASF são negociadas na bolsa de Frankfurt (BAS) e nos Recibos de Depósitos (American Depositary Receipts - BASFY) nos EUA. Mais informações em http://www.basf.com .

Declarações antecipadas e previsões do futuro
Este comunicado contém declarações antecipadas. Tais demonstrações são baseadas em estimativas e projeções atuais do Conselho de Administração Executivo e informações atualmente disponíveis. As demonstrações antecipadas não são garantias dos futuros desenvolvimentos e resultados nelas delineados. Estas dependem de uma série de fatores; envolvem vários riscos e incertezas; e baseiam-se em pressupostos que podem não se revelar exatos. A BASF não assume nenhuma obrigação de atualizar as demonstrações antecipadas contidas neste comunicado acima para além dos requisitos legais.
 

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando