Desafio é tornar os biocombustíveis commodites internacionais, diz ministro Bento Albuquerque

Para o titular da pasta de Minas e Energia, conquista é importante diante da transição energética pela qual o mundo passa

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse, nesta terça-feira (16), durante transmissão online, que o Brasil possui a mais eficiente política de biocombustíveis do mundo, sendo referência global. “Estamos procurando ampliar essa política para além das nossas fronteiras. Temos que tornar o biocombustível uma commodity internacional. É importante para o Brasil e é importante para a transição energética que o mundo todo está passando, principalmente nos combustíveis para veículos automotores”, frisou o ministro.

Bento Albuquerque lembrou ainda que o Brasil realizou e concluiu, em 2019, o maior teste de motores já feito no mundo. “Quando cheguei no ministério era o B10 e, hoje, já estamos há 6 meses no B13. E vamos chegar ao B15, e tudo indica que até ao B20. Estamos então sinalizando com uma boa governança”, declarou, entusiasmado. “Acreditamos que se tivermos que antecipar, vamos fazê-lo, mas, de forma segura, criteriosa e com previsibilidade”, acrescentou.

Quanto à comercialização do etanol, Bento Albuquerque lembrou que “o arcabouço regulatório é burocrático porque foi criado há mais de 20 anos e o problema foi a falta de governança”. Para ele, se não houver governança e o processo não receber o devido acompanhamento por agentes públicos e as contribuições dos agentes setoriais, dificilmente irá se avançar. “Estamos trabalhando diretamente na questão da venda do produtor para o agente comercializador, os postos de combustíveis, esse é o primeiro passo, mas podemos trabalhar, sim, na boa ideia para maior atração. Mas não se criou um ambiente de negócios para que esse mercado surgisse e se expandisse para o que poderia expandir”, ponderou Albuquerque.
Fonte: DATAGRO

Redação Destaque Rural
Publicado por Redação Destaque Rural

Portal Destaque Rural

Enviando