Agricultura

USDA eleva projeção para a safra de milho dos EUA

Destaque Rural

Nesta quinta-feira (11), o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) reportou seu novo relatório de oferta e demanda dos EUA e mundial. O órgão estimou a produção de milho norte-americana, da temporada 2019/20, em 352,4 milhões de toneladas.

O número ficou acima do indicado no boletim passado, de 347,4 milhões de toneladas e acima da estimativa média dos participantes do mercado, de 343,2 milhões de toneladas. As projeções médias giravam em torno de 319,19 milhões a 352,57 milhões de toneladas.

Já os estoques finais norte-americanos ficaram em 51,07 milhões de toneladas. O número ficou acima do esperado pelos investidores, de 41,7 milhões de toneladas. Em junho, o USDA projetou os estoques finais em 42,6 milhões de toneladas.

Para a produção mundial, o departamento estimou a safra do cereal em 1.1051 bilhão de toneladas, acima do indicado anteriormente, de 1.099,1 bilhão de toneladas. Os estoques finais globais passaram de 290,5 milhões para 298,9 milhões de toneladas.

A produção brasileira de milho ficou em linha com o relatório anterior, de 101 milhões de toneladas. Já os estoques caíram de 7,31 milhões para 6,31 milhões de toneladas.

Soja

A produção norte-americana de soja foi estimada em 104,6 milhões de toneladas. O número ficou abaixo do indicado no boletim do mês anterior, de 112,9 milhões de toneladas, mas em linha com a projeção média do mercado, de 104,7 milhões de toneladas. As estimativas médias estavam em torno de 100,7 milhões a 109,2 milhões de toneladas.

Os estoques finais norte-americanos da oleaginosa foram projetados em 21,63 milhões de toneladas. Em junho, o número era de 28,4 milhões de toneladas. A estimativa média do mercado estava em 22,1 milhões de toneladas.

O USDA ainda estimou a safra global de soja em 347 milhões de toneladas, frente as 355,3 milhões de toneladas projetadas em junho. Os estoques finais mundiais ficaram em 104,5 milhões de toneladas, frente as 112,6 milhões de toneladas estimadas no relatório passado.

Para o Brasil, o departamento manteve a projeção para a produção de soja em 123 milhões de toneladas. Os estoques finais recuaram de 27,7 milhões para 27,4 milhões de toneladas.

Publicado por Fernanda Custódio

Formada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Trabalha há mais de 6 anos com produção de conteúdos jornalísticos para o agronegócio.

Enviando